https://www.poetris.com/
Poemas : 

ADVERSIDADES

 
Tags:  vida    tempo    luta  
 
ADVERSIDADES
Dr. Azágua


O corpo tremia.
Não de frio.
Não de febre.
Não de calor…

Os olhos não eram cegos não.
Viam-se de perto e de longe;
Estavam apenas cansados,
esgotados,
derrotados…

A barriga da miséria tinha boca
Mas não precisava falar.
Falar pra quê?
A fome não fala. É muda.
Bebia-se água poluída
suja
contaminada…
E lá dentro hospedavam gases
e lombrigas. Agudas.
Cobrinhas redondas,
leitosas e rosadas
que se multiplicam
exponencialmente
sem licença, sem bênção…

Ouvia-se gritos de dor,
de agonia
de tortura
de angústia
de desespero.
Ninguém dava ouvidos.
Cada um por si, diabo por todos…
E salvou-se quem podia...

O tempo passou.
A noite virou dia...
A guerra lutou,
A batalha venceu.
A dor e as mágoas venceram.

E restaram apenas cicatrizes…

 
Autor
Dr.Azágua
 
Texto
Data
Leituras
190
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.