https://www.poetris.com/
 
Textos -> Humor : 

VIAGRA ... MEU AMOR

 
Tags:  desilusão    humor  
 
Eu não sou um gabarola, ou um fanfarrão mas vou na mesma vos contar a minha vida sexual.
Quando jovem, parece que eu era muito bonito, As mulheres caíam nos meus braços, como a chuva que caía do céu.
Para fazer amor todos os dias, não havia nenhum problema, de tal maneira eu gostava fazer do sexo, que estava apressado de me casar e foi o que aconteceu.
Os anos de felicidade passavam, mesmo muito rápidamente, Mas as belas noites de orgia, com o tempo, elas começaram a se fazer raras, Tenho que dizer também, que os anos avançavam; e ainda para nada ajudar fui operado das minhas coronárias, devido ao tabaco. (Pois é amigos, continuem a fumar e depois serão vocês a vir ao Luso para contar a vossa vida sexual) e assim eu nem sequer me podia cansar. E a ferramenta que todos os oficiais do mesmo oficio têm, começou a enferrujar e a se dobrar em completa apatia, não havia mais orgias!
E um dia á TV, une boa-nova foi anunciada.
Os Amerlocs, tinham acabado de inventar o Viagra, Isso tinha sido uma boa-nova, fantástica!
Estes Amerlocs , são verdadeiramente fortes!!! É verdade, hein?
Antes desta invenção, eu não gostava muito deles, desses Amerlocs, mas agora... bravo!
E eu comecei a gostar deles, não sei mesmo porquê, mas eles são fortes, não acham?
Mas como vos dizia, só de pensar que eu podia recomeçar a baixar as minhas calças para fazer amor, fui obrigado a lhes render homenagem.
Mas que felicidade! Telefonei ao meu Doutor eu queria de urgencia uma receita para ir à farmácia comprar o meu Viágra. Estava apressado, ai que não! com a caixinha mágica no fundo da algibeira, bem apertadinha na mão não fosse eu perde-la, lá cheguei à minha casa.
Desde que abri a porta, gritei para que a minha mulher se despacha-se visto que eu já tinha tomado uma pilula mágica e de um minuto ao outro poderia começar a fazer efeito.
Deitei-me na minha cama, a minha mulher ao meu lado e.... EUREKA!!! o comprimidinho começava a fazer efeito! Trinta minutos mais tarde, comecei a sentir que a ferramenta começava a mexer, ALELUIA!!!!isto fonciona! Olhei para o meu sexo e ele tinha aumentado de... três milímetros , que tristeza! Triste, desolado, desorientado, mas que dizer? mas que fazer?
Minha pobre mulher chorava, que tristeza! Fim às orgias, a vida é estupida! Isto foi duro, quero dizer, o momento, nada de outro!
Vesti-me, fui no dia seguinte visitar o meu médico e contei-lhe o meu desespero.
-Eu não posso fazer milagres, disse-me ele! se o Viágra não faz efeito, eu não posso reparar a sua ferramenta! E pronto as órgias ficaram únicamente na memoria, passou a ser quimera, madrigais!
E esses Amerlocs, recomecei a não gostar deles. Não são que de gente que se aproveitam do mal dos outros, e são mentirosos.
O Viágra? O meu cu! Não é que da publicidade.
Falei com um amigo ( um amigo... amigo da onça ou de Peniche)
e contei-lhe a minha triste estória e disse-me para tomar o Prozac. O Prozac, sim sim, o Prozac!
Ah, bom, isto é que é um amigo! Ele tinha razão, para fazer foncionar a máquina, não é o Viágra que ainda por cima vinha da China.
Para fazer amor... Avant, toute!!! E de vento em popa, entrei na farmácia.
Do Prozac, meu amigo! o Viágra não vale nada!
- Prozac?, caro amigo?
Sim, do Prozac e depois? disse eu todo inchado!...
Porque o Prozac só dá para dormir para se acalmar!
Ah não... impossivel!...fazer confiança aos amigos! eles são como os Amerlocs, todos falsos! São gente que mata e destroi o mundo com as invasões e tudo, não, não, nunca amei estes amerlocs1
Tinha vergonha; entrei em minha casa, cabeça baixa, fui à casa de banho, olhei-me no espelho, olhei bem para aquele vélhote que estava à minha frente e disse-lhe:
Então como é, meu amigo? Tu foste um Don Juan e agora não passas de um Don Quixote
A. da fonseca

P.S. Esta estoria, é uma antecipação ao futuro rsrsrsrs





















SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
2353
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
22
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/03/2008 14:08  Atualizado: 11/03/2008 14:08
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Amigo Alberto, bela historia de insucesso, olhe se a pirula tivesse sido fabrica na China por certo daria resultado veja so os biliões de chineses que existem e so podem ter um filho por casal, o Viagra chies resulta mesmo. RRRRRRRssssss.

E não fique de olhos em bico pois e real, e não sendo amigo de Peniche o aconselho a usar uns chazinhos de GIENSENG Coreano do melhor.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/03/2008 14:20  Atualizado: 11/03/2008 14:29
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Querido Poeta,
Seria trágico se não fosse cômico, portanto amigo Alberto agradeço por me fazer dar umas boas risadas com esse ótimo conto tragicômico, tal como a vida.

Para continuarmos rindo segue um poema do romancista e poeta brasileiro, Bernardo Guimarães;

"Que tens, caralho, que pesar te oprime.
Que assim te vejo murcho e cabisbaixo,
Sumido entre essa basta pentelheira,
Mole, e caindo pela perna abaixo".

Forte abraço.








Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/03/2008 15:25  Atualizado: 11/03/2008 15:25
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Alberto,

Impossível a gente ficar sério diante do humor com o qual narras esse "drama".Texto nota mil, meu caro!

Bjins meus, Betha.


Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 12/03/2008 19:03  Atualizado: 12/03/2008 19:03
Colaborador
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 2747
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR p/ Alberto da fonseca
Pensar que daqui a cinquenta anos posso ser eu a contar esta história.
Ri a bom rir meu amigo, mas descanse que não foi de si, foi mesmo da porcaria dos amerlocs.

Abraço


Enviado por Tópico
Carolina
Publicado: 12/03/2008 20:03  Atualizado: 12/03/2008 20:03
Colaborador
Usuário desde: 04/07/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3535
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Eita homem brincalhão

São uns mentirosos mesmo, mas quem
andou não tem para andar!

Deve ter sido fresco o nosso menino

Malandreco sem ferramenta a trabalhar...



Muito engraçado o texto.

Diverti-me muito a ler!


Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 12/03/2008 20:57  Atualizado: 12/03/2008 20:57
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
De verdadeiramente relevante está a sua frontalidade e generosidade, meu amigo. Essas é que não há comprimidos que as reparem. Um abraço


Enviado por Tópico
Willian Figueiredo
Publicado: 13/03/2008 01:45  Atualizado: 13/03/2008 01:45
Super Participativo
Usuário desde: 02/02/2008
Localidade: Governador Valadares
Mensagens: 180
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Amigo Alberto... passei dias sem visitar a casa dos poetas... e me deparo com este seu escrito... se já era seu fã... agora sou mais... senão fosse trágica... seria uma comédia... mas adorei meu amigo... gostei mesmo... grande abraço...


Enviado por Tópico
Willian Figueiredo
Publicado: 13/03/2008 13:18  Atualizado: 13/03/2008 13:18
Super Participativo
Usuário desde: 02/02/2008
Localidade: Governador Valadares
Mensagens: 180
 Re: VIAGRA ... MEU AMOR
Amigo Alberto... tenho um jovem amigo que possui um blog muito conhecido no Brasil... mostrei a ele esse seu texto... e ele tomou a liberdade de divulgar o link deste seu escrito no blog dele... espero que não se chateie... e espero que muitos visitem seu perfil e te admirem como eu o admiro... abraços amigo...