https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

poeta do apocalipse

 
Tags:  cultura.morte.jaz.  
 

Quandos os griots sucumbirem
Quandos os acordes nao existirem
Veremos Corpos estaticos despidos
O vento ecoa o silencio nas cabeças ocas atraves dos ouvidos
Argumentos debates discussoes
Se calaram aquietaram se nas aceitacoes
Multidoes iguais faces sem sentimento
Intrinsecos ceticos sem amagos poeticos dirao quanto temos de afeto
Coraçoes duro como concreto
Talvez um dia um passaro cante e de a cultura um sopro de alento

"Elevaram o corpo alem da alma da mente e das emoçoes o desejo da pele assassinou as emoçoes as relaçoes padronizando o futil o superfluo e o material assim ceifaram a cultura"

"Seremos em pouco tempo objetos de uso e troca incapazes de crescer e amadurecer com os relacionamentos"

 
Autor
vandin99
Autor
 
Texto
Data
Leituras
447
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
34 pontos
4
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
lunnaa
Publicado: 15/02/2017 16:14  Atualizado: 15/02/2017 16:14
Muito Participativo
Usuário desde: 08/12/2016
Localidade:
Mensagens: 70
 Re: poeta do apocalipse
Muito bom. Parabéns!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/02/2017 20:48  Atualizado: 15/02/2017 20:48
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29490
 Re: poeta do apocalipse
Os sentido quando ele fica cético, os sentimentos acabam vazios