https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Refém do Amor

 
Tags:  ingratidão    escravidao    opressao  
 

Já não me lembro da ultima vez que te ofereci o meu ombro amigo
Agora me recordo que foi quando disseste que ele era de velho artigo
Podes ainda não ter reparado mas há muito que eu desisti de ti
Quando tentava-te animar tu ainda te afastavas mais
Não é questão de ser chorão mas isso dói demais
Senti que não me devia tornar num homem frio
Mas no fundo tinha de ser
Senão eu é que ia acabar por sofrer
Cansei de ser todo teu!
Cansei de ti por inteiro!
Quando antigamente o sentimento era verdadeiro
Mas agora és só mais uma velha conhecida
A mesma que deixou o meu coração em patifaria
Acalmar o teu pranto já não me diz nada
Nem uma simples gargalhada
Eu mudei por completo
Já nem me reconheço
Amar tem o seu preço!

Chega de ser bom
Chega de dançar ao mesmo som
Se da ultima vez que te ofereci meu anel de prata
Da forma mais crua atiraste-o para o chão
Não ata nem desata
O nosso orgulhoso coração!
Eu choro noites sem fim
Sem ti ao pé de mim...

Ao ponto de não conseguir adormecer
Eu sei que custa mas vai ter de ser
Nem que eu tome um comprimido
Mas nunca. Oprimido
Tu não mereces as minhas preces
A custo eu percebi
Que sou vagabundo que mete medo ao susto
Só posso ser lindo contigo aqui

Eu andei por anos a resistir
Dizia eu, que sabia bem para onde ir
Mas estava enganado
Na verdade sou refém do passado

Refém de ti!



Open in new window

 
Autor
joao20
Autor
 
Texto
Data
Leituras
564
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Chou
Publicado: 18/02/2017 20:30  Atualizado: 18/02/2017 20:30
Colaborador
Usuário desde: 01/02/2017
Localidade:
Mensagens: 538
 Re: Refém do Amor
Li sentimentos controversos que no fim indica a mesma questão.