https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

sutilmente∆

 
Tags:  mais-q  
 
hoje lembrei da lama na pele, nos poros
dos passos medrosos percorrendo as armadilhas do lixo
lembrei vividamente do gosto podre dos esgotos invadindo minha boca que só queria cantar na língua das estrelas.
o caminho foi perdido
a teima da carecia fez cegueira para além da escuridão
a dependência fez perder a razão, a moralidade e o chao se mostrou raso.
Porem teimosa persiste a semente, morrendo mais uma vez para brotar a pureza da vida
talvez nao seja agora, nem amanha...
mas sei que se movem em mim os ponteiros dos dias
Paciente aguardo e aprendo que o tempo jamais erra e a vida jamais castiga




Rodas _



"Assim o é se lhe parece" W.Shakespeare


 
Autor
rodas
Autor
 
Texto
Data
Leituras
206
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 17/07/2017 00:12  Atualizado: 17/07/2017 00:12
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15163
 Re: sutilmente∆
Bom texto. Porém nada sutil. Também acho que o vocábulo "jamais" e " nunca" ou o "se" e o "talvez" deveriam ser poucos ditos ou escritos. Todavia, apreciei a leitura do texto exposto até às entranhas. Abraços!

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 21/11/2017 19:19  Atualizado: 21/11/2017 19:19
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9305
 Re: sutilmente∆
Boa tarde Rodas, teus versos enredam as desigualdades do mundo dos humanos que não sente o menor pudor em ser imperiosa em todos os recônditos da terra, parem em muitos países Africanos se faz exacerbadamente devastadora, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, MJ.