https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

No varal

 


afasto-me de quem deixou
os dias sem hora marcada.

(mudaram os móveis,
as cores e as rosas)

o vento levou a casa inteira.

silenciaram
as águas
num poema
pendurado
varal.








O amor movimenta-se. Poemas em ondas escrevem nas águas.

 
Autor
RaipoetaLonato2010
 
Texto
Data
Leituras
245
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
4
1
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 22/02/2018 11:52  Atualizado: 22/02/2018 11:52
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1579
 Re: Rimas raras
Tristes os dias sem as horas.
Mais ainda se elas marcam.

Quando a dor é superlativa (como parece ser o caso), é vital o afastamento, também ele uma forma de dor.

"...O vento levou a casa inteira." Certamente que não foi brisa, mas móvel de tempestade.
A casa como metáfora do sentimento, ou mesmo do ser acometido com o afastamento está bem conseguido.
Não ficou pedra sobre pedra, dá para imaginar.
Boa imagem, aliás.

Os silêncios sobram no resto do poema, nem rio nem mar, talvez um lago para onde não se lançam pedras, ou poço para onde não se atiram moedas num resto de desejo por pedir.

Assim como o longo poema, cheio de rimas raras, que foi declamado a plenos pulmões antes e que agora para sempre (não fossem os dias sem horas marcadas) ficará por dizer.

Escusado será dizer que gostei e favoritei.

Abraço


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 22/02/2018 13:23  Atualizado: 22/02/2018 13:23
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15994
 Re: Rimas raras
Poeta Rai
Assino embaixo de tudo que foi dito por Rogério!
Belo e sentido! Adorei!

Janna