https://www.poetris.com/
Textos -> Desilusão : 

Filhos de corações feitos de pedra

 
Tags:  amor    afetos    desamor e desilusão  
 
Open in new window

Quem, mas quem pode pagar sua mãe,
Depois de tudo o que fizera por ele?
Ninguém, nem todo o ouro do mundo
Chega, nem toda a fortuna planetária,
Chega pra pagar os nove meses de residência
No seu ventre-mãe.
A mãe, simplesmente se contenta
Com nosso primeiro sorriso, com nossas
Primeiras palavras “mamã…”, com nossa
Saúde, com nosso crescimento, com nossa
Felicidade, com nosso progresso na vida.
Pra uma mãe, o filho é sempre filho,
Por mais que atinja a maioridade.
Os afetos que lhe dá são sempre os mesmos
Dos que lhe dava quando era criança.
Quem, mas quem pode pagar sua mãe,
Depois de tudo o que fizera por ele?
Ninguém, nem todo o brilho dos astros
Chega pra pagar afáveis afetos que ela
Sempre lhe dedicara.
A mãe contenta-se com o simples
“OBRIGADO MAMÃ…”, que é a melhor
Prenda que ela espera receber dum filho
Neste mundo, porém, há filhos de corações
Feitos de pedra, corações sem sangue…

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
160
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
32 pontos
2
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 10/08/2018 14:34  Atualizado: 11/08/2018 01:45
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 14329
Online!
 Re: Filhos de corações feitos de pedra
Nada mais belo do que o olhar materno! Confeccionou o texto com muito carinho e habilidade, meu amigo. Foi muito bonito. Lembrei da minha "mamã". Um forte abraço e muito obrigado!