https://www.poetris.com/
Poemas : 

RITUAL II

 
Tags:  poema    poesia    poeta    Tiago malta    Grimorium    vers  
 
RITUAL II
 
Cruze o Rio Negro
Mas não se engane
Não existe magia configurada de fábrica.

Mas quando estiver em sua margem,
Olhe para os lados,
Como o tolo que atravessa a estrada
E tente receber a benção das arvores.

A saideira é o cheiro da floresta e seu Imprinting
Pode acessá-lo quando quiser
Quando em fuga estiver
Use-o para teleportar ao Rio Negro.

Em cada jardim, gramado ou pomar
Faça reverência as plantas
Conecte-se
E aceite o passe.

O cheiro da terra molhada, sinta
O cheiro de cidreira, capim limão, sinta
As chuvas do fim do verão, sinta.
Esfregue a pele no mundo. Sinta.

Agradeço ao passeio Amazônico,
Mesmo em sonhos,
Mas eu estive lá, eu toquei seu chão.
Minha mente fez parte dela,
E cultiva amor e pede sua permanência.

Há magia em nossa volta.
Só não vêm configurada de fábrica,
Demarcada ou registrada
Está no ar, entre átomos de oxigênio.

Deixe escorrer entre seus cabelos,
Esfregar o seu dorso
As varinhas são seus polegares e indicadores.
Use-os pra sentir a Terra girar.

No final é a mesma coisa,
Pessoas descobrindo,
Vivendo sem se preocupar muito com o próximo Ritual,
E seus resultados.


Vamos Unir nossos Poderes

Este Poema faz parte do Livro Grimorium que você pode ler online pelo Issuu.com ou pelo scribd.com ou comprar a versão online pela Amazon. A versão "física" será distribuída em formato de disquete, pelo valor de R$10,00 (Dez Reais) mais o frete. É só fazer o pedido diretamente pelo nosso e-mail nacaraecoragem@yahoo.com.br - Nesta versão Além do e-book você receberá 3 músicas da Aparelhagem Malk Espanca inéditas. E para quem optar por esse formato também enviarei o conteúdo do disquete por e-mail.
 
Autor
OTiagoM
Autor
 
Texto
Data
Leituras
131
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.