https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

cuándo volverás / quando voltarás

 
.



¡De un cielo encantado,
Plagado de estrellas,
Guardo de tu amor
Las rosas más bellas!

¡Cuándo volverás,
Oh mi amor perdido!
¡Tu ausencia me hará
Ser un ser que está
De dolor ungido!
_______

De um céu arvorado
Com molhos de estrelas,
Eu guardo de ti
As rosas mais belas;

As lindas rosas perdidas,
Que inda brotam, novamente,
Como brotam as saudades
Neste meu peito carente.

Quando voltarás,
Meu amor perdido!
Tua falta é quem faz
De mim um mendigo,
Que anda e andará
De ausências ungido!



Nota: versos inspirados por dois lindos poemas; um deles de Nereida e mais outro de Cary
 
Autor
Juanito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
212
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
6
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 07/10/2018 13:51  Atualizado: 07/10/2018 13:51
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 1295
 Re: cuándo volverás / quando voltarás
Achei super gratificante e ,feliz por ter te inspirado.
Ficou lindo Juanito! Espero contribuir mais para seus lindos poemas. Obrigada.
Tenho certeza que a Cariri, também!
Beijinho fraterno.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 07/10/2018 13:54  Atualizado: 07/10/2018 13:54
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 1295
 Re: cuándo volverás / quando voltarás
Adorei a musica!!!!! Bom gosto, meu amigo.


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 08/10/2018 00:20  Atualizado: 08/10/2018 00:20
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12509
 Re: cuándo volverás / quando voltarás P/Juanito
Uns poemas encantadores, adorei, ficaram um mimo e muito bem acompanhados musicalmente, abraço amigo, Vó


Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 08/10/2018 16:59  Atualizado: 08/10/2018 16:59
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1772
 Re: cuándo volverás / quando voltarás
A saudade de um amor perdido... cabem em qualquer alma e qualquer idioma! Sempre bonito no teu versar querido amigo! Adorei as duas versões! Beijos mil!