https://www.poetris.com/
 
Textos -> Outros : 

Auto sabotagem

 
Penso que não sei mais quem eu sou e como devo proceder. Depois fico em dúvida se na verdade eu nunca soube e só estou percebendo isso agora. Gosto mais de acreditar na primeira opção. Nela eu tenho no que por a culpa. Sobriedade equivale a uma realidade dolorosa, na qual eu não quero estar. E na surrealidade eu também não sei quem sou. As vezes penso que não preciso de mais nada. Como se existir fosse fácil. Mas no final sempre acabo precisando. Quando eu tenho o que preciso me sinto bem. E quando se vai penso que preciso me livrar de tudo isso. Nesse caso a auto sabotagem soa como salvação.

 
Autor
Leepeters
Autor
 
Texto
Data
Leituras
235
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
8
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/03/2019 16:34  Atualizado: 25/03/2019 16:34
 Re: Auto sabotagem
.
"resta-me o fingimento sibilante das palavras
caminho pelo interior das dunas, apago o rasto de tinta acetinada, sou terra num texto onde não encontro água
só noite e um rumor imperceptível no coração
mais nada"


(Al Berto)


Enviado por Tópico
PROTEUS
Publicado: 25/03/2019 16:40  Atualizado: 25/03/2019 16:40
Colaborador
Usuário desde: 27/03/2010
Localidade:
Mensagens: 3925
 Re: Auto sabotagem
Sei como é esse não saber.
Saber que não se sabe
Já demonstra sabedoria...
E por querer saber o que somos
transferimos a objetos o complemento do Ser.
Sim, assim que os temos vem o vazio
Nada agregam ao saber.
Voltamos à estaca zero...
Ao não saber.
Sei como é esse não saber.