https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

De olhos fechados

 
De olhos fechados
 
Do tempo sou prisioneira.
E, contra a vasta ansiedade,
Luto como guerreira
Para combater esta realidade:
De te querer
E não poder;
De te tocar
E perto não estar;
De te olhar,
De te sentir…
E a tua voz escutar…

De olhos fechados
De sentidos apurados
As imagens vão surgindo…
E, então, fico perdida
Nesse azul profundo,
Qual oceano tempestuoso,
De um olhar sinuoso…

De olhos fechados
Consigo sentir
Os teus cabelos
Rebeldes e crespos
A deslizar
Por entre os dedos…

E de olhos fechados
Consigo visualizar…
Sentir e deslizar,
As minhas mãos,
Dedos inquietos,
Pelo teu corpo adorado.
Sedentos
De te sentir…
Do teu calor, saudosos…

Tudo em mim
Guardado,
Decorado…
Meu saudoso, mestre,
Adorado…

 
Autor
Marelisa
Autor
 
Texto
Data
Leituras
928
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.