https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

O Porta-Retratos

 
No porta-retratos a fotografia
Daquela que um dia...
Eu feri demais, por pura vaidade,
Eu a deixei e disse que ia.

Naquele dia eu passei da conta
Pedi as contas, e disse já vou,
Saí sem rumo e nem me dei conta
Por conta disso não me perdoou.

No porta-retratos te vejo sorrindo
Amor eu vou indo como Deus quer
Digo-te agora e como sou sincero
Eu sinto a falta de você mulher.

Em suplicas eu peço
Nem sei se me ouve
Nem sei se um dia vai querer ouvir
No criado-mudo jaz em tela fria
No porta-retratos em fotografia.


Por: Luiz

 
Autor
Luiz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1839
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 28/01/2007 17:44  Atualizado: 28/01/2007 17:44
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14977
 Re: O Porta-Retratos p/ Luiz
Olá poeta, muito triste quando deixamos o amor escapar a nossa visão e simplesmente nos contentamos com uma fotografia....Mas o amor é assim tem seus altos e baixos....Gostei do poema!!! Beijinhos

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/01/2007 12:12  Atualizado: 29/01/2007 12:12
 Re: O Porta-Retratos
Retratos, sempre á nos recordar daquilo que eramos, qu tinhamos, que podiamos ser.
Quando há de não ser assim?
Não me culpo por aquilo que deixei-me nos tempos de outrora, nunca menti a mim mesmo. Por isso sendo verdade, há de ter entendimento, e no momento certo, ei de ser brindado por este amor amado, e desagregado, desta amiga dor, que não ama.
Bons retratos me dera o teu texto.

Mui bueno poeta.

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 31/01/2007 15:11  Atualizado: 31/01/2007 15:11
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: O Porta-Retratos
Lindo poema! Quanto amor e arrependimento transformado em pura poesia!
Os teus versos emanam uma emoção tão grande, que é impossível lê-los sem me comover.

Beijinhos