https://www.poetris.com/
Poemas : 

Tempo de caça

 
Lá vem!
Mais um tempo de caça
Um cheiro forçado
Abraço forte de tamanduá
Muita lotora
A vista..
O alçapão será armado
E tome beijo
Lasca um abraços..
Não sobra espaço
Na viela
Tá no mato
Tá na casa de taipa
Na mansão
E na shoupana
É a caçada de consciência a pleno vapor
A ordem é subestimar os pés de chinelo
Tudo é feito abocanhar o mais infeliz dos
Vulneráveis
Direitos sociais
Vidas humanas
Em jogo..
Depois do peixe fisgado
Vai tudo pro vinagre
No dia seguinte
às favas quem sufrágio o mão de visgo
Tá muito para as serpentes em seu covil
Uma boa banana
Aos desgraçados
Enganados..

Por Poeta e Ecologista
Lizaldo Vieira


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
64
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.