https://www.poetris.com/
 
Acrósticos : 

meus filhos

 
A minha vida há-de ser uma árvore de tronco duro de ramos verdes. O mundo hão-de na montanha quando o dia rodear as arvores do sono e caírem o tronco no chão com a transpiração das marcas apertadas no cinto das saias. Ouço o ruído da motoserra em volta do meu corpo do tronco envelhecido e sei que o ar é a mansão onde o minut não se demora. Reparo que as pernas tremolas sobre o chão, as pedras das aldeias que ultrapassam para atingir a estes gritos de felicidade. Todos se juntam á minha cara mãos sujas, suadas para verem o tempo em que devem rir. Sou então lágrimas de alegria mais do que a representação de um festival. Um dia serei um rosto de alegria nas flores de um jardim. Elas irão crescer em redor do universo e saborear cada segundo da minha vida em que cresci. Os meus filhos vão juntar o nariz às gotas que pulam sobre o vidro da janela e ler a história que escrevi sobre mim. O mundo estará ocupado com a alegria que ela nerra . Pela honrra hei-de viver e morrer. O mundo há-de regressar ao jardim como quem carrega no ventre materno um feto que há-de crescer e florir. Os meus filhos terão o prazer de gritar, honrrar, quem nasce do outro lado. Serei livre neste tempo em que meus filhos calarao as bocas maldosas de que tanto defamaram. O mundo grita meses de alegria, sobre toda a honrra de uma mulher que tanto os ama, aí sim serão de louvor, a uma história de amor.

 
Autor
jualves
Autor
 
Texto
Data
Leituras
885
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Luis F
Publicado: 08/04/2008 08:23  Atualizado: 08/04/2008 08:23
Colaborador
Usuário desde: 15/08/2007
Localidade: Alcochete
Mensagens: 1184
 Re: meus filhos
Uma prosa poética com frases profundas a convidar à reflexão.

Saudações poéticas
Luis