Poemas : 

Doce vampira

 
Doce vampira




E no silencio da noite onde predomina o frio sereno
Nas minhas madrugadas sem rumo
Perdido ao lado de um cemitério
Onde predominava um vasto silencio
Deparo-me com uma estranha visão
Cabelos longos e negros
Unhas pintadas em vermelho
Vestias transparente em negro
No peito o medo também o desejo
Do ser que se aproxima e num frio beijo
Desaparece ao vento
Corro cemitério adentro
A trás da linda vampira que vejo
E ao mesmo temo não tenho
Surgi novamente no vento
E teus olhos me perguntam em silencio
Se vou fazer parte deste outro extremo
E sua bela mão me estende e sem hesitar eu aceito
E no beijo da morte e o sangue da jugular
Na linda presa escorrendo
Cela este amor para todo o sempre

 
Autor
jorgekarlos
 
Texto
Data
Leituras
743
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/07/2019 18:42  Atualizado: 30/07/2019 18:42
 Re: Doce vampira
No silêncio da noite algo se procuram onde os insanos se pronunciam plenamente, o seu alinhar do amor. Um belo texto