https://www.poetris.com/
Poemas : 

Crise de loucura

 
Tags:  loucura  
 


São vozes em minha mente
Não sei se as hei-de escutar
Ou se as ignoro e sigo em frente
Mas não sei se irão acalmar.

Delas sou um vulgar recuso
Deverei chorar, deverei sorrir?
Estou perdido, tudo é tão confuso
Dizem a verdade ou estão a mentir?

De gritar já estou rouco
Não sei se aguentarei mais
Assim irei dar em louco,
É um fardo pesado demais.

Já começo a ficar farto
Porque não sei quem tem razão
Aqui fechado no meu quarto
Debatendo-me com a escuridão.

É apenas uma crise de loucura
Tudo contínua igual
Enquanto procuro uma luz segura
Que me faça sentir normal…



José Coimbra

 
Autor
Legan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
159
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
3
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 03/12/2019 13:40  Atualizado: 03/12/2019 13:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29356
 Re: Crise de loucura
Uma beleza poética amável e bela, comovente

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 03/12/2019 21:21  Atualizado: 03/12/2019 21:21
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 755
 Re: Crise de loucura
.
Enquanto procuro uma luz segura
Que me faça sentir normal…


Tem certeza de que procura a normalidade?
Olhe que a loucura dá melhor poesia...

(não estou a falar de doenças mentais clinicamente atestadas -- mais vale prevenir antes que alguém politicamente correto me leve a mal)

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 04/12/2019 21:04  Atualizado: 04/12/2019 21:04
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 644
 Re: Crise de loucura
Forte e elucidativo poema, meu caro José Coimbra.
Nas variadas situações das nossas vidas devemos ignorar muitas das coisas nas diversas vertentes da mesma, para não entrarmos em estados de loucura. No amor verdadeiro até a pessoa mais lúcida se transforma em loucura da cabeça aos pés, porque a loucura lúcida é saudável, mas procurando sempre uma luz segura.
Mas todo o poeta tem o seu estado lúcido de loucura, quer nos seus pensamentos, quer nas suas escritas poéticas.

Um abraço José Coimbra