https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

A Espera de Ti

 
Tags:  vida    reflexão    rimas    pensamentos    desabafo  
 
A Espera de Ti
 
Quis me abster de você
Pensava que não necessitaria mais escrever
Sobre amores, romances em fantasia, mas, me enganei
Pensei que conseguiria apenas viver feliz
Sem pensar nas tristezas e mágoas, mas, não foi assim
Prova disso é meu retorno para a escuridão
Sorte que não sofro de nictofobia, quanta sorte
De tantas e tantas vezes que visitei, me tornei quase consorte.

Passei os últimos meses tentando viver um conto
Porém, as dores do passado, e do presente,
Estavam escondidas, refugiadas pelos cantos
Confesso ter agido erroneamente em vários momentos, mas
Refletindo, uma indagação me ocorreu
Será que mereço tantos confrontos? Será?

Eu me fingi de cego para as feridas
Fingi que se encontravam cicatrizadas, curadas
Que mentira, elas continuavam a arder, sangrar sem parar
Para estancá-las, usei o meu amor pela princesa
Comecei a melhorar, com sutileza, sem nunca as esquecer
Fiz isso por dias, até que elas, enfim, vieram a gangrenar
Não teve jeito, amputei meus membros, pedaços do coração
A dor que senti no passado, não se compara com a que sinto agora
Graças a comprimidos de esperança, mantenho-me de pé, com a mente melancólica
Algumas horas estava chorando, de porta fechada e janela a mostra
Lágrimas antigas, mas que mesmo assim, me apavoram
Quem sabe eu chore até que a lua se vá embora?

Nestas páginas que escrevo tristonho,
Não quero que sua imagem seja manchada
Eu te amo, isto nunca será apenas uma fábula
Eu só queria viver contigo um romance simples
Nada muito chamativo, especial apenas, como um paraíso
Mas, mesmo que eu pensasse assim, não fora este o fim que se levou
Choramos juntos, brigamos juntos, duvidamos do nosso amor.

Talvez eu devesse ter me controlado
Cobrado menos, te abraçado sempre
Talvez te desejei tanto para mim, que não me contentei
Com os segundos, minutos, que passamos juntos, errei
Pudera perdão, resolver todos os problemas
Pudera paixão, de fato sarar feridas internas
Mas, não, o mundo real é feroz, o tempo, imparcial
Passará para todos de forma igual.

Queria que você estivesse livre para me amar,
Para me aceitar, para me deixar entrar em sua vida
Eu queria, mas, você ainda pertence ao passado, querida
Irei esperar, não sei por quanto tempo mais, mas, irei esperar
Quem sabe você se liberte? Quem sabe.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
60
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.