https://www.poetris.com/
Poemas : 

Mãos de diamantes vazias

 
Somos o nada refletido no espelho de coisa nenhuma da escura e sombreada ulbra da lua.
A vida passo a passo escorrendo pelos nossos dedos
Fingida é a felicidade sem limites e sem censura antes do caos entranhado n'alma ...
Tudo ficou quadriculado no rebote causado pela ilusão da vida esmaida
hoje compete a memória da pele que peleja pra guardar os arquivos da saudade guardada na derme manchada pela dor...

Estranha é a mansão de laguna que nem ao menos a frente se pode passar
Nem mesmo se pode botar os pés no chão
Viver a desilusão de um corda azul que rompeu e escravisou a alma com chicotadas diárias até não ter mais saída a não ser chegar ao fundo do poço e pisar na mola que levasse ao derradeiro passo do compasso da espera
Tic tac... tic tac...
do relógio na parede do coração afogado
no aquífero de lágrimas de diamantes que ainda se chora laminadas horas que condensa a alma de chicotadas pela ganância e a ignorância contra o que restou depois da dor um coração carcomido pelo luto...
No mais gélido mármore jaz as mãos de diamantes vazias das sombras do nada que somos e fomos. O importante é que o legado foi deixado em minhas veias decepadas pela saudade corre um Rio chamado Branco .

Ray Nascimento


Do fundo do meu ser; amo te ler; tua amizade e seu amor sincero são refrigero pra minha alma.Te amo Amiga do seu AMIGOMENINO!
Open in new window
Adriel

 
Autor
RayNascimento
 
Texto
Data
Leituras
179
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 01/11/2020 20:01  Atualizado: 01/11/2020 20:01
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 970
 Re: Mãos de diamantes vazias
Diamantes de valor intemporal
No fundo do rio dão seu brilhar
Na dança com a aurora boreal
Deixa coração e alma, a planar