https://www.poetris.com/
Poemas : 

A tua ausência

 
Sempre pensei que sabia
que conhecia
o sentimento saudade.

Na verdade, não
não sabia o quanto doi a distância
a tua ausência…

A tua voz clama por mim,
e eu…
choro…
ninguém queria tanto
ir…trazer-te…
abraçar-te…

Descobri ainda outro sentimento,
a impotência…
nada conseguir fazer
para…
nada se consegue mudar…

Olho para o horizonte
engulo as lágrimas,
sei que me queres a sorrir
e eu
quero sorrir-te…

Sem saber como o fazer,
e tantas vezes
quando não sabia o que fazer
ia até ti…
e mesmo sem te perguntar
a resposta chegava no teu olhar…

E agora?
Como farei agora?
Sinto-me num oceano imenso
no meio de uma tempestade
sem remos…nem âncora…

E sorriu
num sorriso do imaginário
que aprendi contigo!



Ana Coelho
Os meus sonhos nunca dormem, sossegam somente por vagas horas quando as nuvens se encostam ao vento.
Os meus pensamentos são acasos que me chegam em relâmpagos, caem no papel em obediência à mente...

 
Autor
AnaCoelho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
75
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/01/2021 23:33  Atualizado: 27/01/2021 23:33
 Re: A tua ausência
és tu e eu! também nunca sei onde por as mãos! gosto de as por na anca, no cu, mas, ela tira-mas sempre. gosto de as por nos melões de almeirim, docinhos, mas, ela tira-mas, adoro por a direita no triangulo das bermudas e a esquerda no pescoço, não sei, sinto que ficam bem arrumadas mas, ela tira-mas. ó ana, onde é que devemos por as mãos?! nem sei bem porque é que me deram umas mãos, nunca sei onde as por! nos bolsos é feio.
há muito que não te via rapariga. desde que decidi recusar-me as redes... gostei de te ver. continuas bonita e mimosa. grato pela partilha