https://www.poetris.com/
Poemas : 

O vazio

 
A noite sopra devagarinho na varanda
Ao longe a lua está calma,
E a noite clara como as ideias.
No passeio passos desconhecidos,
Um carro que passa
E uma falácia.
Apenas sou o momento
Olhando o amarelado dos candeeiros
Que me fazem pensar.

O vazio,
É um grito
Pontiagudo
Que aprofunda a dor.

Nesta paisagem tardia de solidão
Que me chama à vida.

A água é o tempo que corre
Sem se fazer chegar.

Ao longe ainda escuto as últimas sílabas que desgastam,
As quais ainda magoam e ecoam sobre a palavra acreditar.

E o mar no olhar.

 
Autor
Esqueci
Autor
 
Texto
Data
Leituras
72
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.