https://www.poetris.com/
Poemas : 

Castelo de cartas 2

 
Quão louco seria o vento
Quando falho se nem sequer tento
Quão louco seria ele em dias de tempestade
Quando eu não sei a mentira nem a verdade

Vagueio para a frente e para trás
Sem rumo certo, sem direção
Tudo que me vem a cabeça... coisas más
E uma pedra no lugar do coração

Vagueio á dias a fio
Sem fome, sem sede, sem nada
De tudo o que oiço desconfio
E com tudo o que nada tenho, me faço de novo á estrada

Uma mão cheia de tudo
E a outra completamente vazia
Entao feito fala barato e em outras mudo
E nada do que desejava era aquilo que via

Quão loucos são os 30 graus que hoje sinto
Se até do louco vento sinto saudade
Se alguém me perguntar eu minto
Porque nem eu sei o que quero de verdade!


FidesinOculisMeis 2021

 
Autor
FidesinOculisMeis
 
Texto
Data
Leituras
135
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 29/07/2021 21:18  Atualizado: 29/07/2021 21:18
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 1382
 Re: Castelo de cartas 2
.
Gostei, não gosto de sentar no ângulo de trinta graus.
É um ângulo de trinta graus não é bom.