https://www.poetris.com/
 
Homenagens : 

MAGNETISMO... MATERNAL!

 
Tags:  www.luso-poemas.net  
 
Não comemoro o Dia das Mães, para não prejudicá-la em mais de 364 dias, pois, considero todos os dias e noites como sendo das Mães! Sentinelas de Amor e de doação constante, em todos os momentos, dos seus filhos!

A Mãe é um baluarte do lar, qualquer que seja Ele, onde, diuturnamente, cuida dos seus afazeres, companheiro e... Seus filhos, de crianças até a idade senil!

Ser Mãe! É fortalecer-se no paraíso, por Ela dirigido e... Conquistado, com o seu afeto diário! Não reclamando nem sucumbindo no afeto de plena doação.

Uma mãe verdadeira aconselha e corrige aos seus filhos, todavia, não os abandona, jamais! Quando Eles, desobedecendo aos seus ensinamentos, caem na senda criminal ou devassa, ocasião em que Ela se recolhe ao lar à espera do retorno, arrependido, do seu filho, antes desviado pelas más companhias ou, maus conselhos e, exemplos vindos das “ruas”.

Uma mãe, que ama aos seus filhos, não se importa com a falta de reciprocidade Deles, dando-lhes o amor sem espera de retribuição alguma. Para Ela, basta-lhe vê-los alegres e felizes e, aceitando os seus afetos gratuitos.

O seu amor se multiplica, principalmente, quando o infortúnio bate às portas da sua moradia e filhos, ocasião em que se esmera na doação, ao ponto do sacrifício em prol da sua prole, sem esperar, por isso e, com isso, nenhuma retribuição ou reposição amorosa do companheiro ou dos beneficiados filhos... Doa amor até sem ter reservas disponíveis, retirando-o do seu âmago e coração, como os raios de luzes que, saindo do foco, não lhe modifica a origem.

A Mãe que ama aos filhos é uma baliza, que consegue dividir os seus afetos com a sua descendência, seu companheiro e amigos (as), sem expedir estilhaços deletérios à saúde dos seus, nem se vangloria da benesse fornecida sem espera de retorno.

O amor da verdadeira mãe é tão imensurável, que não pode ser medido com precisão, a não ser o seu resultado, incutido nas mentes dos beneficiados que saibam, ao menos, o entender e/ou, retribuir!

Discordo do ditado popular que diz:

“Ser mãe é padecer no paraíso!”, pois, para mim, SEM Mãe, é padecer no purgatório! À espera de chegar ao Céu, encontrando-me, então, com a minha Mãe! Que, lá, está a minha espera!

Escrevi este modesto texto reduzido de vocábulos, em razão do que disse no início, de que, todas as noites e dias são das Mães dedicadas, assim, o texto pode ser pequeno, mas... Multiplicando-o pelos dias e noites (365 dias e seis horas) se torna aceitável, como justa homenagem às Mães, verdadeiramente dedicadas aos filhos e ao companheiro.

A todas as Mães, como filho, dedico o meu poema, a seguir:

AMOR... MATERNAL!

Mãe!... Entre os valores da vida
Ocupas o primeiro lugar.
É uma passarela florida
Pra meu coração desfilar!

Da tua boca quero o mel
De mil beijos de amores,
Numa refrega com laurel
Em arena sem perdedores.

Aos teus olhos quero mirar
Em flerte de veneração,
E, na íris do teu olhar,
Florescer minha devoção!

Na sombra da tua imagem,
Onde nenhum mal alcança,
Há um oásis de passagem:
Hospedaria da esperança!

Teu majestoso caminhar
Tem a faceta da beleza
Numa decoração sem par
Que enciúma a natureza.

É dadivoso o teu sorriso
Pairando em face divinal.
É o reflexo do paraíso
Obscurecendo todo o mal!

Sebastião Antônio BARACHO.
conanbaracho@uol.com.br
Fone: (31) 3846-6567

 
Autor
S.A.Baracho
 
Texto
Data
Leituras
2264
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 02/05/2008 12:15  Atualizado: 02/05/2008 12:15
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3409
 Re: MAGNETISMO... MATERNAL!
Olá Poeta!
Explêndido, criativo, singelo, tocante teu poema, uma homenagem a "Mãe", gostei muito do seu texto.
Belas palavras ditadas com voz do coração.
Parabéns e um bom dia.