https://www.poetris.com/
Textos : 

Grito de Lisboa

 
Muitas das vezes sinto-me perdido na imensidão deste pequeno Mundo, olho para trás e sinto que o passado não passou, este continua tão vivo no presente que teimo em chamar, isso mesmo, presente.
A escuridão que a vida transmite aos meus olhos ardentes, voraz de uma sede carnal, rompe perante uma alvorada sem esperança animal.
Sentado diante a grande cidade iluminada de Lisboa, onde outrora Pessoa fora amado pelas suas letras, hoje sou odiado pelo sangue que oculta o melhor de mim.


Escrito a 21/09/2022


Lourenço Braga

 
Autor
lourencobraga
 
Texto
Data
Leituras
59
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Recentes
Aleatórios
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.