https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Arranhada e ignóbil

 
Venho pedir para abrires as janelas
E deixares o sol entrar,
A raiva de como te sinto
Desmente todo o amor que não te tenho.
Conheço o melhor de ti
E todo o pior eu também o sei.
Sabes, e eu
Sei-te tocar nas feridas como ninguém.
A fuga é o julgado remédio para a dor

Ela nada, nada
Sufocada nada pela estrada
Sangra
Arranhada e ignóbil
Até sentir o amor.

 
Autor
Esqueci
Autor
 
Texto
Data
Leituras
248
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/12/2022 01:44  Atualizado: 07/12/2022 01:44
 Re: Arranhada e ignóbil
como e que podes chamar ignóbil a alguém sob o prisma dos teus olhos se não tens olhos. qual amor! falas de quê? do amor que alguém sem olhos... fico-me por aqui.
uma boa noite caro qualquer coisa. não tens nome e eu... com todo o respeito claro, uma boa noite esqueci

Enviado por Tópico
Jorge Santos
Publicado: 07/12/2022 09:33  Atualizado: 16/12/2022 22:47
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1964
 .
.

Enviado por Tópico
Mimus-triurus
Publicado: 08/12/2022 10:56  Atualizado: 08/12/2022 10:56
Participativo
Usuário desde: 06/11/2022
Localidade:
Mensagens: 11
 Re: Arranhada e ignóbil
Mais um poema ,repleto da sumosa verdade …de um íntimo, sangrando tudo menos o esquecimento…

Este teu lindo poema faz - me recordar esta música.










Um abraço

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 09/12/2022 11:36  Atualizado: 09/12/2022 11:36
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1393
 Re: Arranhada e ignóbil
Quem não abre suas janelas

Nunca saberá o que é viver

Perderá as coisas mais belas

Pois não sabe o que é colher!