Poemas -> Fantasia : 

ando desorientado

 
Tags:  sou não sou mas  
 

Não sei o que digo, não sei o que faço
Esqueço tudo, não me lembra de nada
Para viver não sei onde está o meu espaço
Ando desorientado isto é uma cegada.

Mesmo com óculos eu vejo muito mal
Vejo animais e faço uma grande confusão,
Vejo uma águia que me parece um pardal
Quando um gato corre julgo que é um leão.

Quando chego a casa, abro a porta do vizinho
O que não é nada bom quando ele lá me vê
Um dia destes, levei com um pé nada levezinho
E ainda hoje pergunto, levei com o pé, porquê?

Como não vou bem fui visitar o meu médico
Encontrei estranho, à porta ele tinha um aquário
Ter os cabelos nos olhos é pouco académico
Entrei no gabinete e o senhor era o veterinário.

Isto vai de mal a pior, deram-me a volta ao miolo
Mas quem? Conheço-o mas nunca sequer o vi
Andava com um cigarro na mão e era um “tarolo”
E até conheço de cor um texto, que nunca eu o li.

A. da fonseca




SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
50
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 03/04/2024 14:09  Atualizado: 03/04/2024 14:09
Membro de honra
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 3099
 Re: ando desorientado p/ Alberto da fonseca
Caríssimo, já lhe deram alta? Então continue a escrever e desoriente-nos.