Tags:  reflexão    surrealismo    espaço    Astronauta  
 
Seu Astronauta o que trazes pra mim...?!
Uma pedra lunar, aquela que atirei lá, a Filosofal,
Um tijolo amarelo ou um pedaço de asfalto da Via-Láctea?!
Fora de órbita, do alcance do radar ou da 'alfândega'!
'Protegido de nós' em seu capacete em forma de bolha, flutuas como tal
Em sua Barca Solar num 'céu bravio'...
E se perde no sideral solto da mão de sua Nave Mãe!
Vá buscar pra mim o pão dos astronautas lá na padaria da Dalva no outro lado da rua ou da lua...
Use algum satélite natural desse para anunciar que mesmo passado alguns anos solares, ainda procuro aquela mãe anônima da fila do postinho...
Que usava blusão preto, saia branca com estampas astecas, tinha um par de orelhas e cabelo na cabeça!
Anuncie também que procuro um amor de verdade que deve está perdido por aí!
Sem gravidade, leve, sem consciência pesada, sem partido, mandatários, e podendo daí, mijar na cabeça desses governantes daqui!
Me traga um anel de Saturno com uma de suas luas(na promoção), um cinturão de Van Allen ou do uniforme(de gala) de uma colegial sozinha esperando o seu BRT espacial?!
Por aqui está tudo como você deixou!
Um mundo girando em torno do dinheiro, a velha política, aquela tranquila falsa paz, a Terra parada, atônita, diante de tantos acontecimentos e sempre parecendo caminhar para o seu fim!
E aquela Kriptonita, a cápsula do Ultraman, aquele Ferrorama que eu sempre quis ter(também), o sabre de luz, aquela estrela de cinema, aquela já apagada que não responde seus seguidores,
a mola que move o mundo... e nem pelo menos o osso arremessado por aquele primata?!
Me traga a esperança de um mundo melhor, boas novas, a lâmpada de um ano luz, ou o pavio do Big Bang... o cometa Halley em cabeleira, rocha e cauda para que ele em pessoa confirme que o vi quando criança?!
A Terra é azul... ou 'plana'?!
Diga que as estrelas ainda estão aí... na próxima vez que for a lua, meu mundo e segunda casa, bata os pés para tirar essa poeira cósmica antes de entrar flutuando, mande lembranças a quem também vive por lá,
não se esqueça de escrever, e mande um zap para a minha madrinha portuguesa dizendo que é tudo verdade universal com certeza!
Se possível me traga os mistérios do universo, a loucura daí do espaço, bençãos da madrinha lua, mais uma sacola com shorts dolfins da minha dinda terrena misturados com os clochards da Zanza, da Didi e um verde abacate da Deucy...
aquele cor de rosa da Nilcéia, soltinho e talvez flutuando por aí; a própria sem calcinha, sem seu 'Chaplin', o vestidinho oliva da tia e madrinha do Fabiano, outras lembranças, histórias e carnavais!
Me desculpe o trabalho de fazê-lo flutuar com tudo isso, esse mochilão da 'grife MMU' nas costas e ainda fazendo baldeação pegando trem pras estrelas em estações espaciais, uma galáxia cheia de buracos de minhoca, pegando chuva ou garoa de meteoritos,
esbarrando nas vestes de Cristo, na saia bailarina da professora Helane; cochilando e indo parar na Última Fronteira!
Seu Astronauta o que trazes pra mim...?!
Um ovo da águia que 'landed', LPs e discos lasers iluminados em rotação e translação tocando 'música drone' ou o bom e velho space rock?!
Carenagens e lixo espacial reciclado para que eu também construa a minha nave já que é tão caro o turismo espacial?!
O troféu dessa corrida espacial... trazes de volta o que estava na moda em 69, um casaco dos esquimós de urano, óculos de sol dos mercurianos, me traz a lança de São Jorge, cerveja de Ogum, a chave de São Pedro, o Opaxorô de Oxalufã e uma Partícula de Deus!
As flores dos Jardins Suspensos, do Éden, um céu de brigadeiro, nuvens de algodão doce, a maior fatia de uma meia-lua, os diamantes de Lucy, uma lua nova, a lua do mar, a do sertão...
E o que podemos aprender com a vida inteligente que possa existir por aí!
Só me trouxe essa massa escura agarrada nas botas, 'the whole world in his hands', hominhos verdes do Planeta Vermelho...
O que se manda pro espaço ou para 'aquele lugar'!
O que você viu por lá...?!
Viu a 'terra nascer'... 'se por'?!
Viu algum amor antigo ainda jovem e vivo... Elisângelas e outros anjos prometidos ou 'comprometidos'?!
Seu Astronauta...?! Seu Astronauta...?! Temos um problema!

https://gustavoreymond.blogspot.com/

 
Autor
DANGUSTAVO
 
Texto
Data
Leituras
43
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.