Sonetos : 

QUISERA, O QUE NÃO FUI

 
Tags:  amor    poeta    cerrado    luciano    Spagnol    sestino  
 
 
QUISERA, O QUE NÃO FUI

Quisera ter amor no verso de paixão
Ter carinho, gesto, estar enamorado
Sentir na poesia gentileza, a emoção
Ser olhado, estar encantado, amado

Quisera a singeleza em cada fração
Tal um lírio perfumado, tão delicado
Poetar o poema cheio de sensação
Nesta ilusão o tudo com significado

Quisera ser poeta, para dar-te poesia
Na prosa a palavra que acole, alumia
E sentir no meu versar o que conclui

Quisera ser a harmonia uma ternura
Ter da sedução a emoção mais pura
Quisera ser, ter, enfim, o que não fui.

© Luciano Spagnol – poeta do cerrado
16 abril, 2024, 12’48” – Araguari, MG


Poesia é quando escrevemos o monólgo de nossa alma, que se torna um diálogo com o leitor.


Protegido por Lei de Direitos Autorais (9.610/98)
Se copiar citar a autoria – © Luciano Spagnol – poeta do cerrado
 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
75
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 16/04/2024 19:59  Atualizado: 16/04/2024 19:59
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10532
 Re: QUISERA, O QUE NÃO FUI
Belíssimo caro amigo.
Parabéns! Foi um prazer esta leitura.