https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Carta, foi tempo

 
Lá vai o tempo da carta
que unia dois pontos de ambição
mas de cartas esta a juventude farta
derrota-a o E-mail sem comparação...

O seu encanto de toque
ficou pelo caminho
já não se escreve uma estofe
com o prazer, de com a mão, deixar um carinho...

A caneta já não brota tinta
o coração não transporta o sentido em papel
lá foi o encanto do mensageiro da quinta...

Os tempos vão mudando
e já nada é fiável
e tudo é reencaminhavél…


Sebastião Seabra

Como sempre comentem...e digam as vossas opiniões...obrigado por passarem ca...
 
Autor
Sebastião Seabra
 
Texto
Data
Leituras
645
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.