Poemas -> Amor : 

Sem Rascunho

 
Veio-me a palavra “rascunho”...
É isso mesmo: “rascunho”…
Não deu tempo de fazer rascunho.
Não deu tempo de ensaiar palavras bonitas.

Não deu tempo de comprar um perfume novo,
Ajeitar o cabelo (pode? risos)
Ensaiar gestos no espelho…
Nem dar uma corridinha para sentir-se atleta…
Não teve rascunho…
Isso mesmo, sem “rascunho”!

O turbilhão de sentimentos
Pôs-me de ponta-cabeça,
Como dizem os paulistas,
E nem as unhas dos pés tive tempo de aparar…

Não teve rascunho e nem terá…
Tudo é novo, diferente,
E completamente desconhecido para mim…

Questiono hoje se eu amara antes…
Pois o que sinto agora não tem nada a ver
Com o que já sentira no passado…

Meu coração teve de ensaiar, às pressas,
novas batidas, novos ritmos...
A minha mente não teve tempo
De convocar faxineira
Para varrer lembranças esquecidas por lá…

A enxurrada da paixão invadiu-me de dentro a fora
E está lavando tudo…
Acho que terei de aprender novas palavras,
Comprar novos mapas… tudo novo..

Não teve rascunho,
Só lamento, meio desajeitado,
Não poder ter preparado um poema rimado,
Metrificado e bem formatado…

Não teve “rascunho”...
E nem terá com esse amor urgente
Que arrebata o meu ser sem piedade.


Gideon Marinho Gonçalves

 
Autor
Gideon
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1020
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 20/07/2008 01:57  Atualizado: 20/07/2008 01:57
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14852
 Re: Sem Rascunho p/ Gideon
Olá Gideon

Depois de uma enxurrada de sentimentos destes
para que vai precisar de rascunho, não é mesmo?

Beijinhos

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 20/07/2008 02:08  Atualizado: 20/07/2008 02:08
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3489
 Re: Sem Rascunho
É, caro poeta,
a vida não tem rascunho!
o teu poema traduz do começo
o turbilhão do início,
da urgência que se avizinha
do amor carnal! maravilha!
lindo!

beijos

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 20/07/2008 02:10  Atualizado: 20/07/2008 02:10
Membro de honra
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3336
 Re: Sem Rascunho
Gideon!
Surpreendente e delirante este teu poema, escreves de forma clara e bela!
Parabéns!
Fhatima!

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 20/07/2008 11:04  Atualizado: 20/07/2008 11:04
Membro de honra
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11092
 Re: Sem Rascunho
Poema fascinante Gideon! Parabéns!
É assim mesmo a força da paixão, simples, arrebatadora e não dá tempo para nada.

Beijos
Nanda

Enviado por Tópico
MariaJoséLimeira
Publicado: 13/08/2008 02:53  Atualizado: 13/08/2008 02:53
Super Participativo
Usuário desde: 04/06/2008
Localidade:
Mensagens: 131
 Re: Sem Rascunho - Olá Poeta!
SEM RASCUNHO
Um texto de Gideon Marinho Gonçalves

(Análise crítica)

Maria José Limeira

É muito bonito esse texto “Sem rascunho”, de Gideon Marinho Gonçalves, onde o autor enfoca essa tal pressa de amar, como veemência de todas as idades, num discurso longo, prolixo que, no entanto, não prejudica o todo.
É um texto espontâneo, escorrido, baseado em clichês, sem ser mesmice, vez que o narrador invoca, a todo momento, a necessidade de inventar novas palavras para definir um novo sentimento de que é tomado, nada parecido com o que experimentara antes.
Aqui, a grande novidade é o Amor Inesperado, que não teve tempo de se vestir e assim mesmo – nu, despojado, sem enfeites & salamaleques – é aceito como fato inexorável.
É... O texto prova que o amor não precisa de muita coisa para se realizar, como também diz que a Poesia não sobrevive apenas com erudição & construções exóticas & complicações. Também há beleza na simplicidade.