https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Não me culpem a mim

 
Tags:  culpa  
 
O mundo tornou-me insensível
Pois insensível então sou
Não neguei a oferenda
O coração frio
O pensamento lógico
Calculista e maquiavélico
Não sou mau
Apenas o resultado do mundo
Não culpo ninguém
Por isso não me culpem também
Culpem o mundo
Por existir
Culpem os homens
Por alimentarem o ódio
Culpem quem vocês quiserem
Por aquilo que quiserem
Mas não me culpem a mim
Sou um monstro talvez
Um génio
Um louco
Um guerreiro
Um demónio
Sou o caos
Shiva
Destruidor criador
Sou aquilo que sou
Perdoem-me por isso
Ou então não (pouco me importa)
Temam-me
Odeiem-me ou amem-me
Não quero saber
Mas não me culpem a mim



“Para amar o abismo é preciso ter asas…”

 
Autor
Transcendente
 
Texto
Data
Leituras
1363
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 02/08/2008 00:04  Atualizado: 02/08/2008 00:21
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3335
 Re: Não me culpem a mim
Transcendente!
O Amor e o Desemaor são armas poderosas que usadas, ou nos fazem muito felizes ou muito infelizes, nos resta a força que parte do nosso coração, e a nossa fé em Deus, ela é que nos guia para o perdão e o amor universal!
Belo texto, com grande carga de uma energia de grande revolta, somos apenas passageiros aqui neste mundo, breve partíremos, deveremos nos permititr ser felizes!
Exclente texto!
Parabéns poeta!
Abraços fraternos!
Fhatima