https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Afeto...

 
Afeto...
 
Mesmo que insistas

Que eu caia em lodo

Embriague-me na tristeza

Seja cruel tal qual

ferroada de uma abelha,

Mesmo que eu saiba

Que distante condenam-me

Por não possuir bago que destrói,

Recolho-me ao silêncio

Vagueando entre pétalas de lágrimas,

Lamentos íntimos do meu eu.

A tristeza que tanto afugento

Desagua sem pedir licença.

Forças quase exauridas,

Insistes em saber

O que queres de mim?

Já te dei o meu perdão,

A minha indiferença,

O meu amor,

Nada quiseste!

Se não tens capacidade

De sentir felicidade,

Desagua tuas dores

noutro jardim,

Nem tentes matar-me

Com o teu fel envenenado,

Mesmo rolando em lágrimas

Repouso a borboleta

que paira em meu jardim,

Quieta, mansa, sedosa

Tal como o afeto

Que conduzo dentro

de mim...



( Caras(os) Amigas(os), bom começo de semana )



Abílio Pereira




 
Autor
Abílio_Pereira
 
Texto
Data
Leituras
1719
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ellianaalves
Publicado: 01/09/2008 09:40  Atualizado: 01/09/2008 09:40
Colaborador
Usuário desde: 14/06/2008
Localidade: Petrolina-PE
Mensagens: 567
 Re: Afeto...

Bommmmmmmmm inicio de semana p vc tb,
bjsssssss e bom dia.
vim completar minha leitura.


Enviado por Tópico
Preta
Publicado: 01/09/2008 18:59  Atualizado: 01/09/2008 18:59
Muito Participativo
Usuário desde: 12/08/2008
Localidade: Salvador - Ba, Brasil
Mensagens: 53
 Re: Afeto...
Olá Abílio!

"(...)Por não possuir bago que destrói,

Recolho-me ao silêncio

Vagueando entre pétalas de lágrimas,

Lamentos íntimos do meu eu.

A tristeza que tanto afugento

Desagua sem pedir licença.(...)"

Lindo poema!
Apreciei bastante...


Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 02/09/2008 23:37  Atualizado: 02/09/2008 23:37
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: Afeto...
Abilio querido, quanta sensualidade, quanto lirismo...
Adorei a construção poética acompanhando a vibração dos seus sentimentos puros e intensos...
Lindo mesmo!

Aceite meu carinho...

Open in new window