https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

EMIGRANTE PORTUGUÊS

 
Tags:  saudade    Portugal    emigrante  
 
Um emigrante é um português de segunda
Cavaleiro andante que traz no peito Portugal
Pelo estrangeiro para ganhar a vida, vagabunda
E as lágrimas correm quando chega o Natal.

Traz com ele um velho fado e uma guitarra,
Um garrafão o presunto e o choriço do país
Aquece-se com as brasas da sardinha assada
E canta um fado, pois que o fado é a sua raíz.

Deixa a familia, mulher, filhos, e os amigos
Deixa a aldeia ou a vila que um dia o viu nascer
Deixa o mar deixa a praia e deixa o trigo
Do seu Alentejo onde ele queria um dia morrer

É um emigrante português que não é jamais ouvido
Mas que no seu peito alimenta do seu País a saudade.
Não esquece Portugal, mas por ele é esquecido
Pois que de lá não vem nem um pouco de amizade

A. da fonseca



SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
8073
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
38 pontos
22
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/09/2008 00:38  Atualizado: 11/09/2008 00:38
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Bela homenagem aos emigrantes Alberto você é um querido.

beijinho
Adorei o poema com mestria.



Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/09/2008 01:30  Atualizado: 11/09/2008 01:30
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Meu querido amigo não se admire a minha mãe tem uma pensão de miséria e mais 90 euros de complemento por uma terceira pessoa.
dão-lhe 90 para alguém cuidar dela uma vez que é incapacitada fisica e mentalmente para se gerir sózinha. Se eu conseguisse que alguém me fizesse esse favor de receber um ordenado de 90 euros para tomar conta dela para eu poder ir trabalhar.
Pode ser que algum dos senhores ministros aceite o cargo...
mas sabe o que mais me deixa feliz é que somos humildes e forte quando o amor nos põe à prova.

beijinho enorme
meu amigo


Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 11/09/2008 03:40  Atualizado: 11/09/2008 03:40
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14964
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS P/ Alberto da fonseca
QUERIDO AMIGO POETA

GOSTEI IMENSAMENTE DA HOMENAGEM
MUITO VERDADEIRA...
O QUE ME CHOCOU MESMO FOI O VALOR
DA TUA APOSENTADORIA, E, EU, PENSANDO
QUE ERA SOMENTE NO BRASIL QUE TÍNHAMOS
ESTE TIPO DE PROBLEMA....

PARABÉNS PELO SONETO

BEIJINHOS NO CORAÇÃO


Enviado por Tópico
Carolina
Publicado: 11/09/2008 09:36  Atualizado: 11/09/2008 09:36
Colaborador
Usuário desde: 04/07/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3535
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Eu não me considero portuguesa de primeira categoria, somos é um país triste que não valoriza quem trabalha uma vida inteira.
beijinho


Enviado por Tópico
LuisaMargaridaRap
Publicado: 11/09/2008 13:07  Atualizado: 11/09/2008 13:07
Colaborador
Usuário desde: 19/08/2008
Localidade: Portalegre - Alentejo
Mensagens: 1512
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Muito bonito este poema em homenagem aos muitos milhares de emigrantes portugeses que anda por esse mundo fora.

bjs

Luisa Raposo


Enviado por Tópico
elisabeteluisfialho
Publicado: 11/09/2008 13:50  Atualizado: 11/09/2008 13:50
Da casa!
Usuário desde: 01/07/2008
Localidade: Alcobaça
Mensagens: 464
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Nem tanto amigo Alberto, a minha amzade sabe que todos os dias a tem, todos os dias vou ler em si o que tenho para aprender.
Sei que nosso EStado, te sido traiçoeiro com todos voçês, já que parte da minha familia o sente na pele da pior forma.
Sei também que prte do povo portugues, se porta mal com voçês,com oportunismo e exploração também reconheço...mas bom amigo não fique assim sentido, são realidades duras eu sei mas, ma lembre todos os sorrisos e conquistas que possa ter hoje.
Um abraço do tamanho do mundo e ahhhh esse SENTIR magoado em si não quero ler, pois merece bem mais do que isso.


Enviado por Tópico
FatinhaMussato
Publicado: 11/09/2008 13:51  Atualizado: 11/09/2008 13:51
Colaborador
Usuário desde: 17/11/2007
Localidade: Jales (SP / BR)
Mensagens: 2106
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS p/ Alberto da Fonseca
Ah! Como é verdadeira a realidade contida neste poema! Meus avós foram imigrantes e quanta saudade tinham no peito de seu querido Portugal... Lembro também da história do nosso querido Kam Mei Ta, que viveu seu drama particular, ao ser esquecido por Portugal!
Um beijo em seu coração, Alberto!

Fatinha.


Enviado por Tópico
Julio Saraiva
Publicado: 11/09/2008 13:53  Atualizado: 11/09/2008 13:53
Colaborador
Usuário desde: 13/10/2007
Localidade: São Paulo- Brasil
Mensagens: 4206
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS p/Alberto da Fonseca
Caro Alberto,

Sem excluir a beleza e a sinceridade expressas em seu poema, sinto-me no dever de dizer que isto não ocorre aqui no Brasil. Felizmente ou infelizmente. Todos aqui, não importa de onde venham nem o que trazem - geralmente nada -, são recebidos com carinho e tratados, inclusive no mercado de trabalho, em igualdade de condições. Meus avós vieram de Portugal e fizeram a vida aqui. Em São Paulo, há bairros onde árabes e judeus praticam os seus comércios em absoluta harmonia, o mesmo acontecendo com japoneses, chineses e coreanos. Há violência no Brasil? Há. Há desigualdade social? Sim, e muita. Claro que devemos levar em conta as dimensões do país, a sua população - somos mais de 180 milhões de habitantes. Mas sempre recebemos de braços abertos a todos que aqui chegam, independente de etnia ou credo. Ao contrário do que acontece conosco em certos lugares do mundo, inclusive na Europa, onde somos humilhados e tratados com pouco caso e indiferença.

meus cumprimentos pelo poema. Mas tenha certeza, quando vier ao Brasil, será acolhido com todo o carinho.

Júlio Saraiva




Enviado por Tópico
De Moura
Publicado: 11/09/2008 14:08  Atualizado: 11/09/2008 14:08
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2007
Localidade: USA / NJ
Mensagens: 752
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS/ P Alberto da Fonseca
Olá Alberto,

Quanta verdade aqui tens neste teu poema!!!

Pois é de segunda mesmo somos nós os emigrantes...aliáz desde que deixamos o nosso país perdemos nossa identificação ou nacionalidade...ficamos a ser emigrantes para toda a vida quer seje em Portugal quer seje no outro país onde vivemos...

E essa saudade que ninguém compreende, somente quem a vive...
Adaptação, o lutar por um lugar de trabalho,a lingua, a legalização e um mar de dor no coração,estão sempre presentes no nosso dia a dia...vida de emigrante...
Não é sonho não...é vida de segunda...

Lindo este teu poema, um beijo

Alcina


Enviado por Tópico
Dinahraphaellus
Publicado: 24/09/2008 23:04  Atualizado: 24/09/2008 23:04
Muito Participativo
Usuário desde: 06/07/2008
Localidade: Reino Unido
Mensagens: 52
 Re: EMIGRANTE PORTUGUÊS
Boa noite Alberto, agradeco esta maravilhosa homenagem aos emigrantes e dizer o quanto o entendo meu amigo.
Por vezes doi tanto estar longe dos amigos, familia, lugares que nos fazem quase tanta falta como o ar que respiramos.
Eu aqui na Inglaterra sou Portuguesa no entanto em Portugal sou Inglesa, nao somos nem rato nem passarinho, talvez morcegos!!!!!

Bjo com amizade
Dinah