https://www.poetris.com/
 
Textos : 

Da minha janela

 
 
Acordas os dias sem regra,
Sem horas nem compromissos.
Remeteram-te aos papéis sociais
Que se firmam nessas quatro paredes.
Paredes velhas, pob(d)res
Onde o tecto é tecto
E o chão ruiu.
Vives um mundo de sonhos
Sonhos que apagas à janela
Porque dela avistas vidas
Vidas como as paredes que te cercam.
As mesmas que te deitam no chão
Porque comes o que te dão
E não o que te sacia.
Vives no sorriso dos teus
Porque os teus te pertencem,
Te garantem alento
E incitam ao sonho outra vez.
Sonhas o que não tens
Porque a regra assim o dita.
Receias o futuro
Que por ora não existe.
Limitas-te a um presente
Que te escapa entre os dedos
Mas resistes sem medos
E esperas por mais
Porque ainda acreditas
Em sonhos reais

“Sempre sonhei que escreviam sobre mim.”



http:\\coresemtonsdecinza.blogspot.com


http:\\coresemtonsdecinza.blogspot.com

 
Autor
CoresemtonsdeCinza
 
Texto
Data
Leituras
952
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gothicum
Publicado: 19/11/2008 11:56  Atualizado: 19/11/2008 11:56
Da casa!
Usuário desde: 21/09/2008
Localidade: Galáxia de Andrômeda
Mensagens: 427
 Re: Da minha janela
"Odeio quem me rouba a solidão sem em troca me oferecer verdadeira companhia."
Friedrich Wilhelm Nietzsche

Não vou comentar porque realmente adorei. Obrigado por escrever e partilhar.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/11/2008 23:50  Atualizado: 23/11/2008 23:50
 Re: Da minha janela
Adorei a leitura, a verdade, o alerta, o conselho........sonhos.
Carinho,
Márcia.