https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Tu és...2

 

Tu és o meu sol
em tempo de trovoada

Tu és a minha chuva
nesta seca danada

Tu és a lua cheia
nesta noite tão escura

Tu és a água
que rega a minha secura

Tu és o meu céu azul
no cinzento da minha alma

Tu és a voz
que a minha acalma

Tu és a cor vermelha
que corre no meu corpo

Tu és aquela,
aquela que eu amo como louco


Cada vez que a torneira se abre, saem rios de palavras que tento juntar com um lápis, para matar a minha sede, é assim que nasce a minha poesia

 
Autor
csantos
Autor
 
Texto
Data
Leituras
685
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/02/2009 23:31  Atualizado: 26/02/2009 23:31
 Re: Tu és...2
Hoje deixo este miminho, do nosso Miguel Torga
QANTOS SEREMOS?
Não sei quantos seremos, mas que importa?!
Um só que fosse, e já valia a pena
Aqui, no mundo, alguém que se condena
A não ser conivente
Na farsa do presente
Posta em cena!

Não podemos mudar a hora da chegada,
Nem talvez a mais certa,
A da partida.
Mas podemos fazer a descoberta
Do que presta
E não presta
Nesta vida.


E o que não presta é isto, esta mentira
Quotidiana.
Esta comédia desumana
E triste,
Que cobre de soturna maldição
A própria indignação
Que lhe resiste.

Miguel Torga

Beijo