https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

PERDOA-ME

 
Tags:  amor    esperança    perdão  
 








Esta noite fui eu quem faltou ao nosso encontro
Que estava previsto e que tu tinhas marcado
Sei que sou culpado mas eu não desisto
Do teu amor, de te amar e de ser amado.

Eu não pequei peço-te para tu acreditares
Que tudo não passou de um mal entendido
Eu não pequei e ainda não sei porque faltei
Ao nosso encontro que eu te tinha prometido.

Agora estou a passeando na tua linda rua
Vem à janela, quero-te enviar um beijo de amor.
Que voará até ti e se colará aos teus lábios
A esses lábios, teus lábios plenos de ardor.

Faz-me um sinal, se quiseres que eu suba
Ao quarto andar do prédio onde moras
Acredita, correrei sem sequer me cansar
Eu pelo teu amor correrei minutos ou horas.

Quero voltar a te ter nos meus braços
Sentir o teu peito, o teu corpo, é emoção
Sentir o teu coração palpitar, beijar a tua pele
É um momento único de enorme emoção

Perdoa-me eu não queria ferir o nosso amor
Perdoa-me, do coração por favor eu te peço.
Eu ficarei à espera que o telefone toque
E para ouvir a tua voz, eu me apresso


A. da fonseca








SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
1540
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
16
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
FatinhaMussato
Publicado: 24/03/2009 21:09  Atualizado: 24/03/2009 21:09
Colaborador
Usuário desde: 17/11/2007
Localidade: Jales (SP / BR)
Mensagens: 2106
 Re: PERDOA-ME p/ Alberto da fonseca
Boa noite, amigo querido e poeta dos que mais aprecio!
Quantas vezes um simples desencontro como este é suficiente para separar dois corações que antes eram tão felizes!

Beijinhos e votos de felicidade!

Fatinha.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/03/2009 21:24  Atualizado: 24/03/2009 21:24
 Re: PERDOA-ME
os desencontros interpessoais são acidentes de percursos faceis de serem perdoados. ainda bem que sua poesia não se desencontra. aliás, para uma de qualquer poeta seria um desastre.

grande 'Albert'. Correndo há mil por hora com essa poesia.

abraço fraterno poeta.
Silvera


Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 24/03/2009 21:32  Atualizado: 24/03/2009 21:32
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: PERDOA-ME
Olá Alberto! Este é o tipo de poema que me dá paz ao coração. Parabéns! Bj


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/03/2009 22:24  Atualizado: 24/03/2009 22:24
 Re: PERDOA-ME
Meu querido,
Se não fores perdoado após poema tão romântico e bem feito, vem cá no Brasil que por mim estás perdoado!
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 24/03/2009 22:31  Atualizado: 24/03/2009 22:32
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3386
 Re: PERDOA-ME
Prezado Poeta Alberto,

Poema nobre, terno, um amor singelo, e por um desencontro, faz um coração a sofrer a espera,
nem que seja só o tilintar do do telefone.


Beijinhos no coração

Fhatima


Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 24/03/2009 23:10  Atualizado: 24/03/2009 23:10
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: PERDOA-ME
Amigo Alberto,

Está perdoado...

Depois deste pedido por meio de um lindo poema...nada a fazer!

Abraço


Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 24/03/2009 23:52  Atualizado: 24/03/2009 23:52
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: PERDOA-ME
Muito lindo, o seu poema!
As nossas omissões também ferem...
Parabéns!


Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 25/03/2009 00:32  Atualizado: 25/03/2009 00:32
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: PERDOA-ME
E esse coração aguenta tanta correria?!
Olhe que o quarto andar ainda são quatro lanços de escada e o meu amigo não tem andado lá muito bem desse coração cansado...

Beijo