https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Invento

 
Tags:  invento  
 
Invento versos de amor que não sinto,
Falo do futuro e só conheço a saudade
Dos meus momentos sucintos
De felicidade

E em mim há algum contentamento
Nessa vida abatida de vaga mocidade
São os versos de amor que invento
De felicidade

Aprendi, assim, que hoje a vida
É morte amanhã e que é verdade
A tristeza ou outra coisa parecida

De felicidade
Fazem-se quando invento. Às vezes minto
Invento versos de amor que não sinto.



Para que falar sobre mim, para quê?
Para abandonar-me logo agora,
Para julgar-me antes da hora,
Para me esquecer?

 
Autor
FernandoTeixeira88
 
Texto
Data
Leituras
602
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.