Poemas -> Saudade : 

Tempestades de Um Amor

 
O nosso amor é como o soar das canções
Que despejam palavras de nossa história.
É como a brisa suave que me toca a alma e
Arrepia, tomando-me por inteira.

O nosso amor é como seu olhar,
Um mar imenso que me acalma e
Embebeda de horizontes, me fazendo nadar em
Um tom de verde que me faz flutuar

Já não importa pra onde eu vou
Nosso amor persiste em seguir nesta grande tempestade
Que nos inunda e arrasta nossos corpos á distância,
O vento é meu único companheiro nos caminhos
Desta busca incessante por ti.

E os calafrios que meu corpo tem por sua falta
Inibem a ausência trazendo sinais deste amor ferido
Como uma águia com seu profundo olhar vagando na incerteza
De encontrar seu verdadeiro abrigo que não seja o seu peito.

Autores: Regiane Peroso e João Vitor


RegianePeroso

 
Autor
Regiane
Autor
 
Texto
Data
Leituras
834
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/07/2009 02:06  Atualizado: 06/07/2009 02:06
 Re: Tempestades de Um Amor
Amor lindo este, menina!

Parabéns aos dois.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/07/2009 02:13  Atualizado: 06/07/2009 02:13
 Re: Tempestades de Um Amor
"De encontrar seu verdadeiro abrigo que não seja o seu peito."

UM ABRIGO TÃO ALMEJADO!!!!!
LINDO...MUITO!!!

Enviado por Tópico
Norberto Lopes
Publicado: 08/07/2009 11:05  Atualizado: 08/07/2009 11:05
Membro de honra
Usuário desde: 15/03/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 896
 Re: Tempestades de Um Amor
Uma dupla de respeito nas palavras de dizer AMOR

Adorei!... parabéns

nl

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/07/2009 21:06  Atualizado: 12/07/2009 21:06
 Re: Tempestades de Um Amor / Regiane
O amor é um tema lindo que por ele vamos mais além dos sonhos de nossa própria imaginação.

Crescemos por ele vivendo, descobrindo novas emoções, assim nos envolvemos numa repleta entrega sem condicionalismos, desejando mesmo ser também verdadeiramnet amados.

Lindo poema brando mas inquestionável sedento de magia, muito bem escrito.

Com amizade:
Fernando.