https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Sofrer por amor

 
Vou sofrendo a minha dor
Por alguém que já partiu,
E a saudade desse amor
Para sempre me fugiu.

Não esqueço a tua bondade
O teu riso que sempre brilhou,
Nesse berço de amizade,
Que tantas vezes nos embalou.


Rui Ramalho

 
Autor
RuiRamalho
 
Texto
Data
Leituras
1075
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
8
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 03/09/2009 21:28  Atualizado: 03/09/2009 21:28
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Sofrer por amor
Mesmo que o Amor parta, fica sempre a sua marca regitada no peito.
Um abraço!
Abilio


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/09/2009 21:52  Atualizado: 03/09/2009 21:52
 Re: Sofrer por amor
Existem tatuagens na alma...Para sempre!

Gostei muito deste teu poema Rui.

Beijo azul

Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 03/09/2009 21:54  Atualizado: 03/09/2009 21:54
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: Sofrer por amor
O sentimento sempre deixa algo,
uma lição, uma saudade...
Marcas indeleveis.


Bj
Open in new window

Enviado por Tópico
animarolim
Publicado: 03/09/2009 21:59  Atualizado: 03/09/2009 21:59
Colaborador
Usuário desde: 23/05/2009
Localidade: Braga
Mensagens: 856
 Re: Sofrer por amor
Olá Rui.
Parabéns por este bonito poema.

Todos nós algum dia e de alguma forma já sofremos por amor, e isso sempre deixa marcas.

Abraço @migo.

Enviado por Tópico
JoséCorreia
Publicado: 03/09/2009 23:40  Atualizado: 03/09/2009 23:40
Luso de Ouro
Usuário desde: 17/03/2009
Localidade:
Mensagens: 287
 Re: Sofrer por amor
Belas rimas parabéns!

Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 04/09/2009 20:01  Atualizado: 04/09/2009 20:01
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3404
 Re: Sofrer por amor
Na sua poesia, Rui, arde uma saudade viva, ainda em fogo que se nega a ser cinza... retenha o aroma, o incenso... o tempo vai repousar as cinzas e espalhá-las, mas o perfume fica sempre...

Um beijo!