https://www.poetris.com/
Lord Byron : Sol dos Insones
em 13/11/2008 12:40:00 (12876 leituras)
Lord Byron

Sol dos Insones

Sol dos insones! Ó astro de melancolia!
Arde teu raio em pranto, longe a tremular,
E expões a treva que não podes dissipar:
Que semelhante és à lembrança da alegria!

Assim raia o passado, a luz de tanto dia,
Que brilha sem com raios fracos aquecer;
Noturna, uma tristeza vela para ver,
Distinta mas distante-clara-mas que fria!



**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 13/11/2008 13:55  Atualizado: 13/11/2008 13:55
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: Sol dos Insones
Aqui ja e parada obrigatória.Sempre bons textos!

Enviado por Tópico
jessébarbosadeolivei
Publicado: 13/11/2008 14:03  Atualizado: 13/11/2008 14:03
Da casa!
Usuário desde: 14/09/2008
Localidade: SALVADOR, Bahia ---- BRASIL
Mensagens: 368
 Re: Sol dos Insones
TENHO A IMPRESSÃO DE QUE O
DESENCANTO COM AS CORES VÍVIDAS DA VIDA,
O DESDÉM Á LONGEVIDADE NÃO ERA APENAS DEVOÇÃO
AO ESCAPISMO. PENSO QUE FOSSE UMA ALTERNATIVA
AO TÉDIO DE UMA VIDA FRÍVOLA, INSOSSA E CHEIA
DE HIPOCRISIA CONFORME SE CARACTERIZAVA OS
PRIMEIROS TEMPOS DO SÉCULO XIX.

Links patrocinados

Visite também...