https://www.poetris.com/
Miguel Torga : Viagem
em 28/04/2007 03:50:00 (51231 leituras)
Miguel Torga

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar...
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).
Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura...
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.


**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/05/2007 15:37  Atualizado: 07/05/2007 15:37
 Re: Viagem
Torga seu pseudónimo, faz neste poema "Viagem" uma viagem de carácter simbólico, que nos leva por momentos a acreditar que estamos a fazer essa mesma viagem, mas caminhando de forma espartana, sem que saibamos verdadeiramente o rumo que iremos tomar.
O mar, faz dele através da Vida, o desejo dele, que como ele deixa bem patente no último verso "O que importa é partir, não é chegar."

Links patrocinados

Visite também...