Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

172 visitantes online (131 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 1
Leitores: 171

Manufernandes, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Prosas Poéticas : 

In Extremis

 
Há inquietantes cheiros no ar, fragrâncias intensas que nem a chuva consegue levar.
Cristalizações de plasma vivaz. Que cheiro adocicado, cadaverina negra flor de lírio.

O perfume desenha a leveza do desespero, que tem o brilho,a dor, o desejo.
Dou comigo às voltas na cama. Caio no mais profundo de mim.

Hoje é dia de exorcismo.
Confesso: “ Tenho uma amante”

Tento resistir, mas não consigo, não adianta, não quero.
Só de olhar para Ela, a sentir, uma dor trespassa alma.
É linda, poderosa, deixa-me completamente indefesa.
Seu encantamento é tão grande que me apetece ser possuída, ali mesmo, a todos os instantes.
Sentir seu frio, sua pele alba, sua língua vagarosa.
Quero-a, Quero-a.

Hoje percebi, que não consigo mais esconder este meu adultério moral,
Podes julgar-me. Estou aqui.

Entendo a natureza humana como incompleta, um puzzle no qual por cada peça colocada, revela duas em falta e quanto mais amo, mais preciso amar, ser amada, tu não?
Ela ama-me. Com toda a força que não tenho, como nunca ninguém me amou.
Está comigo desde o meu primeiro momento de existência mortal, nunca me abandonou.
Conheces alguém que esteja sempre presente onde estiveres? Eu não, mas ela está.
Quero-a só para mim. tenho ciúmes. Sei que ela é me infiel, a todos seduz, a todos quer e, no final ninguém a consegue negar.
Seu nome?
Queres saber o seu nome?
Morte, conhece-la?.



" An ye harm none, do what ye will "

Autor
HorrorisCausa
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 499
Favoritos 6
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
magnólia
APPACDM (Setúbal)-poema que era para ser
girassol cego
porque qualquer paixão é por fim agonia
possibilidades múltiplas (II)
Aleatórios
resígnio
oito divagações para regressar devagar
Freud é quem sabe
Estado sublime: imolação e oferenda
Através da janela nanquim aguada
Favoritos
Participação no Jornal Destak - Conceição Bernardino
"Chama" - XDJONHY
cicatrização - Rogério Beça
" o esguio da cor" - XDJONHY
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 30/10/2009 13:31  Atualizado: 30/10/2009 13:31
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade: Estoril
Mensagens: 535
 Re: In Extremis
daqui ninguém sai vivo...
compreendo o ciúme, já que essa vai para a cama com todos os que respiram.

ainda bem...

Beijo extremo.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 13:42  Atualizado: 30/10/2009 16:47
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremisp / Rogério Beça
este texto que já tem uns anos, surgiu após um dos muitos diálogos que se tem com a morte e da morte se fala...

" dialogar com a morte é a bela imprudência"
Gaston Baquero

obrigada pelo teu comentário.

beijo

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 30/10/2009 13:34  Atualizado: 30/10/2009 13:34
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga - Vila Verde
Mensagens: 7446
 Re: In Extremis
Hoje a morte ronda e lambe-nos os pés. Teu texto é fantástico. Beijo

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 13:45  Atualizado: 30/10/2009 13:45
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p / Roque
há um lado misterioso na morte que nos seduz.

obrigada pelo teu comentário

beijo

Enviado por Tópico
AnaMartins
Publicado: 30/10/2009 13:37  Atualizado: 30/10/2009 13:37
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 2219
 Re: In Extremis
Ironicamente, eu por oposição tenho ciúmes é do Céu. A morte ronda e um dia chega.

Um Beijo

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 13:51  Atualizado: 30/10/2009 13:51
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p AnaMartins
in extremis, tenho é ciúmes da vida, a morte é o outro extremo.

obrigada pelo teu comentário

beijo

Enviado por Tópico
Moura365
Publicado: 30/10/2009 14:03  Atualizado: 30/10/2009 14:03
Colaborador
Usuário desde: 23/10/2009
Localidade: Rio tinto-Porto
Mensagens: 2284
 Re: In Extremis
Uma prosa extraordinária. Onde descreves a morte de uma poeticamente notável.

Não há volta a dar de facto. Temo-la sempre todos os dias ao nosso lado.

Beijinhos

Gil

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 16:50  Atualizado: 30/10/2009 16:50
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p / Moura
Ignorar a morte é ignorar a vida...ambas acompanham-nos no trilho.

obrigada pelo teu comentário

beijo

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 30/10/2009 14:05  Atualizado: 30/10/2009 14:08
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2596
 Re: In Extremis
Forte o teu poema, tal como tema que aborda
Há um nome que se sobrepõe à morte e esse está mesmo no acto de respirar, mesmo que seja às portas da morte


Beijos


Matilde D'Ônix

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 16:52  Atualizado: 30/10/2009 16:53
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p / Ónix
sim há um nome, se não se sobrepõe, certamente caminha no mesmo acto.

obrigada pelo teu comentário

beijo

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 30/10/2009 15:27  Atualizado: 30/10/2009 15:27
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: In Extremis
In Extremis mesmo!

Tão mordaz quão fascinante! Despes as palavras num puzzles poderoso!

Assombroso!

beijo

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 19:18  Atualizado: 30/10/2009 19:18
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p Moreno
Obrigada Moreno! és um agridoce como a vida, como a morte.

beijo

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 30/10/2009 16:13  Atualizado: 30/10/2009 16:13
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: In Extremis
Céus... miúda!
Céus!
E que amante essa que nos prega tantos sustos e... por paradoxo, nos é fiel até ao fim, em que nos atraiçoa!
Bravo!
Beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 19:20  Atualizado: 30/10/2009 19:22
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p / Vóny
Bem verdade o que dizes...

obrigada pelo teu comentário.

beijo

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 30/10/2009 16:40  Atualizado: 30/10/2009 16:40
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: In Extremis
Soberbo

beijo

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 19:21  Atualizado: 30/10/2009 19:21
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis P / Tália
obrigada pelo teu comentário.

beijo

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 30/10/2009 20:16  Atualizado: 30/10/2009 20:16
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: In Extremis
...como uma serpente o texto rodeia-nos, cerca-nos, silenciosamente...como a morte, com quem os gregos dialogavam tão serenamente e a nós nos surpreende, incautos...belo texto

bj
arfemo

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 30/10/2009 23:22  Atualizado: 30/10/2009 23:30
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis P Arfemo
não é fácil falar da morte, sendo esta para a nossa cultura o estigma que lhe reconhecemos, é bem mais fácil falar de amor e passarinhos verdes, reconheço. no entanto como salientas e muito bem, a civilização grega tinha uma forma de lidar com a morte, o que aliás outras civilizações ou até mesmos tribos actuais lidam com a morte de uma forma pacífica, entenda-na com um prolongamento da própria vida...por isso acreditavam, acreditam na eternidade, na imortalidade de uma forma que nós não acreditamos a não ser em delirios poéticos.
...é assim que eu tento lidar com a morte,pacificamente, já a perda, penso ser a verdadeira morte, perder alguém que nos é querido é morrer, porque morrer por si só( quando chega a nossa vez) é tão natural como nascer.

obrigada pelo teu comentário.

beijo

Enviado por Tópico
Nitoviana
Publicado: 31/10/2009 12:27  Atualizado: 31/10/2009 12:40
Colaborador
Usuário desde: 10/04/2009
Localidade:
Mensagens: 648
 Re: In Extremis
Sorte ela não ser minha amante, ser só minha conhecida e das arredias, espero quando a encontrar e nos braços dela me achar ter um orgasmo redentor!
Um beijo M joão

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 01/11/2009 13:21  Atualizado: 01/11/2009 13:21
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p / Nito
ao teu orgasmo redentor!

obrigada pelo teu comentário.

beijo

Enviado por Tópico
fogomaduro
Publicado: 31/10/2009 17:21  Atualizado: 31/10/2009 17:21
Colaborador
Usuário desde: 06/08/2008
Localidade:
Mensagens: 1478
 Re: In Extremis
se conheço, essa omnívora(e não é que ela vai com todos e com todas?); já a vi com os meus olhos, mas desviou-se - mas outros, muitos outros adormeceram nos seus braços.

DM

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 01/11/2009 13:28  Atualizado: 01/11/2009 13:28
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p/ DM
a todos os desvios que ela possa ter...

obrigada pelo teu comentátio.

beijo

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 02/11/2009 09:59  Atualizado: 02/11/2009 09:59
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3215
 Re: In Extremis
olá HC

ela que venha sem pressa porque ainda tenho que me vestir a rigor antes de arrefecer.

beijo
MG

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 02/11/2009 12:54  Atualizado: 02/11/2009 12:54
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p/ MG
sem pressas...ainda tens tempo, há sempre tempo de vestir o melhor fato, colocar um baton carmim e beber um copo...morte anunciada sem prazo de validação.

obrigada pelo comentário.

beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/11/2009 12:45  Atualizado: 02/11/2009 12:45
 Re: In Extremis
dificilmente alguem poderia imaginar um texto assim. somente alguem que domina a palavra escrita e tem uma imaginação fértil. Alguem que é mais que alguem algum dia possa ser. Magistralmente bem escrito.


Abraço

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 02/11/2009 12:59  Atualizado: 02/11/2009 13:00
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p/ Magenta
opah!nem sei o que dizer...

obrigada.

beijo

Enviado por Tópico
Julio Saraiva
Publicado: 02/11/2009 13:04  Atualizado: 02/11/2009 13:04
Colaborador
Usuário desde: 13/10/2007
Localidade: São Paulo- Brasil
Mensagens: 4206
 Re: In Extremis p/ Maria João
maria joão,

falar da elegância da sua escrita seria perder tempo. não leio, bebo as suas palavras. e pensar que temos a mesma amante...

beijo,

j.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 02/11/2009 13:17  Atualizado: 02/11/2009 16:18
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: In Extremis p/ Julius
in extremis..só quem sente a morte, sente a vida. ignorar uma seria ignorar a outra...e a pensar que ambas são umas amante libertinas na mesma pele.

obrigada pelo teu comentário.

beijo

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

  • Poemas -> Saudade - SAUDADE - anaportuguesa

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...