https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 23 »
Offline
HorrorisCausa
magnólia
para que a pele recupere o seu teor optimizado da sua camada profunda, translúcida, interior à pr...
Enviado por HorrorisCausa
em 06/04/2012 21:00:35
Offline
HorrorisCausa
APPACDM (Setúbal)-poema que era para ser
não me digam mais nada senão morro as palavras são cascos aqui neste lugar dentro de mim. serei t...
Enviado por HorrorisCausa
em 21/11/2011 22:37:10
Offline
HorrorisCausa
girassol cego
possuída com três vogais de cores qualquer consoante irresoluta vivia delas e também por elas. d...
Enviado por HorrorisCausa
em 12/10/2011 13:20:43
Offline
HorrorisCausa
porque qualquer paixão é por fim agonia
nos compactos círculos do ar são teus olhos, crédulos que contemplam a luz e a escuridão. vês que...
Enviado por HorrorisCausa
em 11/10/2011 00:03:46
Offline
HorrorisCausa
possibilidades múltiplas (II)
ainda hoje mal desperta rosna a gata no tapete persa o despertador, esse digital, indica 7:30 den...
Enviado por HorrorisCausa
em 03/10/2011 13:22:02
Offline
HorrorisCausa
possibilidades múltiplas(I)
é preciso de manhãzinha,ver, do alto da cabeceira da cama o dia anunciar.se lentamente nos seus v...
Enviado por HorrorisCausa
em 31/08/2011 15:54:07
Offline
HorrorisCausa
uma longa escadaria e um verso ayahusca lá em cima
uma punhalada de sono duas chamas de três trompetes quatro melgas no tecto, numa rápida vista ol...
Enviado por HorrorisCausa
em 25/08/2011 14:35:03
Offline
HorrorisCausa
balada em "mi" morta
umas vezes disse que tinha sede de tudo o que me mata disse outras vezes que respirar é tudo o q...
Enviado por HorrorisCausa
em 22/08/2011 18:53:30
Offline
HorrorisCausa
essa tenacidade descaída que respira
nem as palavras bastam nem os gestos satisfazem nem o murmúrio compensa quando se esquece o insta...
Enviado por HorrorisCausa
em 12/08/2011 12:22:47
Offline
HorrorisCausa
pr`além do reino da noruega
Houve ontem noite, não notaram? Mas os néones intermitentes Acendiam, apagavam. Dois mil pássaros...
Enviado por HorrorisCausa
em 28/07/2011 15:30:21
Offline
HorrorisCausa
onde me enganei no caminho
uiva poesia, uiva insulta a tua estirpe sob a encruzilhada crucial ignora o caos prometido do teu...
Enviado por HorrorisCausa
em 05/07/2011 17:30:33
Offline
HorrorisCausa
? contrariar quem nos diagnostica ?
O coração abúlico numa gaiola de marfim descarna nos ombros uma índole bravia explica seus heteró...
Enviado por HorrorisCausa
em 30/06/2011 13:51:57
Offline
HorrorisCausa
monologo sobre fluxos e refluxos das marés
já caí uma duas três N vezes no intervalo da zona vermelha, aquele que nos obriga estar em aler...
Enviado por HorrorisCausa
em 14/06/2011 15:49:34
Offline
HorrorisCausa
Arrumados
não obstante, estas palavras sua natureza não é malévola. tento com dignidade que o mal não erija...
Enviado por HorrorisCausa
em 04/06/2011 17:11:43
Offline
HorrorisCausa
venho sombria de punhais
trago punhais na voz trago punhais no sangue trago punhais nos olhos trago punhais em cada letra ...
Enviado por HorrorisCausa
em 01/06/2011 13:25:36
Offline
HorrorisCausa
é favor não confundir
à beira do frio na minha áspera memória aguça.se cada instante como se nada fosse, nem pudesse e...
Enviado por HorrorisCausa
em 14/05/2011 12:18:15
Offline
HorrorisCausa
no princípio éramos duas máscaras
jura... jura que não é amor isso que sentes jura,ou a cena acaba aqui. jura que não buscas a tua ...
Enviado por HorrorisCausa
em 03/05/2011 20:32:16
Offline
HorrorisCausa
19:34 pm
ou isto ou aquilo duas coisas podem acontecer quando se suga o sangue da vida. mesquinhez malvad...
Enviado por HorrorisCausa
em 19/04/2011 23:54:23
Offline
HorrorisCausa
vens(te) ou vou.me eu??
podes vir… na forma que queiras estourar como bomba de gás lacrimogéneo liquidar.me com emanaçõ...
Enviado por HorrorisCausa
em 12/04/2011 20:24:23
Offline
HorrorisCausa
sem cerimónias
Os acasos do teu corpo vestem outras marcas de quem corta corpos com os dentes (vou desmontar um...
Enviado por HorrorisCausa
em 11/04/2011 20:43:34
(1) 2 3 4 ... 23 »