https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

Nado-morto

 
Num corpo de olhos sal

A pele escama lágrima

Crosta eco correndo choro

Embala a fada carpo sombria

Braços teus desvaneces

Nado-morto era teu filho

Tremes na melodia foi amor

Voz entre dedos longo gelo

Amadureces fruto negro

Distante rasgados

Trava o pulso

Mordes Deus


«Antes teor que teorema, vê lá se além de poeta és tu poema»

Agostinho da Silva

 
Autor
bruno.filipe
 
Texto
Data
Leituras
759
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.