https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Há velhos Sábados à Tarde!

 
Onde estou que não ouço os jardins? Onde estou! Onde estou que não vejo os perfumes das rosas nem as cores dos amores... e onde estão os passarinhos? O meu sol quente, o meu tempo esquecido! Que saudade!
Saudade daquelas lindas tardes de sábado à tarde bem passadas! As poesias trocadas... é passado a querer visitar-me?
- nostalgia...
... as grutas...

Open in new window


Aquele Bar, lembras? O “Carvoeiro”! Aconchegados na música em beijos e abraços... tudo ao Sábado à tarde.
Os jardins onde corríamos de mãos dadas!
E o fontanário! Bem no meio do jardim de Sta. Bardara, que saudade dessas tardes!
Tanto tempo passado. Tudo nas mãos e hoje, não temos nada!
As cores...
... as chuvas que apanhamos sem delas escaparmos!
Aquelas nossas saídas da escola a meio das aulas.
As caminhadas e as subidas dos escadórios do Bom Jesus, o lago dos barcos onde remavas para mim...
... o jogo às escondidas, lembras? Aquele dia que te fugi por entre os cedros verdes! Ha ha quando íamos até ao rio, tomar banho... fingi estar afogada!
Para onde foram esses dias? Onde estou!
As tardes de cinema onde fazíamos os filmes...
O teatro que representávamos e ao mesmo tempo, assistíamos
Tudo passou.
Tudo é passado e eu, onde estou?
Os sonhos que construímos com os nossos próprios alicerces, tudo tinha, tanta intensidade.
O café que conhecia nossa presença todas aquelas tardes de Inverno, ainda sinto o cheiro dos vidros embaçados.. e o vapor da maquina do café.
A capelinha onde sentamos tantas vezes à porta, com a porta fechada!
O desejo de casar na capela de S. João Baptista, lembras?
E no Parque nossos silêncios permaneciam com olhares ternos dos gansos pretos e brancos...
Agora já aqui não estás mais! E eu, onde estou? Não vejo nada que me faça sentir tudo isso de novo.
Os nossos limites, as 7 horas já em casa, tudo hora marcada e fazíamos muito.. e nas missas do domingo?
À noite todas as estrelas choravam de felicidade, passava o tempo à janela a admirá-las enquanto revivia os momentos daquelas tardes!
As improvisadas declarações de amor que fazias de joelhos, tal e qual o Romeu e eu a Julieta.
As horas perdidas, sentados na relva da nossa Avenida e os amigos à volta tocavam viola! Lembras? Era tão lindo...
O tempo esquecido e aquele dia que tivemos de saltar o gradeamento da escola, porque já estava fechada! Éramos tão distraídos!
Tudo ficou apagado na nossa vida, porque partiste daqui sem aviso!
Morreste e assim esquecida de onde estou, vou até à eternidade...

... tudo era perfeito, tudo era bonito.


Inéditos de Rosa Magalhães
(Imagens da internet)
com 3 Livros Editados
1º "Pérolas de Amor"
2º "Acrósticos de Poesias"
3º "7 Vidas de Afectos"
Rosa Magalhães

 
Autor
ROMMA
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2314
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
18
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
amandu
Publicado: 25/02/2010 19:25  Atualizado: 25/02/2010 19:25
Colaborador
Usuário desde: 24/03/2008
Localidade: LISBOA
Mensagens: 3651
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
SOLIDÃO. TUDO SE FAZ NA AMIZADE. E RECORDAÇÃO DE UMA AMIZADE FIEL.
BOM DE TE VER DISCURSANDO COMO NOS TEMPOS DE BRINCADEIRA.
UM ABRAÇO PARA TEU TEXTO E FINAL FELIZ NESSA RÉSTEA DE ESPERANÇA DE AMIZADE. NISSO TU TENS UM SENTIDO CRÍTICO MAIOR QUE TODOS.
AMANDU


Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 25/02/2010 19:33  Atualizado: 25/02/2010 19:33
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12072
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
A saudade do passado numa recordação que também sinto.

Gostei

BEIJOS


Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 25/02/2010 20:04  Atualizado: 25/02/2010 20:04
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
Olá ROMMA,

Ai que o frio e a chuva nos está a deixar nostálgicos demais...

O texto é bonito, a saudade também, e o futuro é risonho...

beijo, amiga
arfemo


Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 25/02/2010 20:43  Atualizado: 25/02/2010 20:43
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: Há velhos Sábados à Tarde! p/Romma
Memórias que nunca passarão de o serem...mesmo depois.

bj
Eduarda


Enviado por Tópico
Massari
Publicado: 26/02/2010 00:11  Atualizado: 26/02/2010 00:11
Colaborador
Usuário desde: 07/12/2009
Localidade: Sertãozinho/SP
Mensagens: 1089
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
Bom que tenhas partilhado um pouco do teu passado
bj


Enviado por Tópico
Lara Adam
Publicado: 26/02/2010 14:11  Atualizado: 26/02/2010 14:11
Da casa!
Usuário desde: 16/05/2008
Localidade: Ponte de Lima
Mensagens: 450
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
Foi como se vivesse todos esses momentos contigo, descreveste tão bem, que ao acabar o texto, parecia que vinha de um sonho! Só para te dizer que está lindo! Beijinho.


Enviado por Tópico
CPereira
Publicado: 26/02/2010 14:39  Atualizado: 26/02/2010 14:41
Participativo
Usuário desde: 09/01/2010
Localidade:
Mensagens: 28
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
Obrigado,ROMMA, por me "devolveres" uns bons anos de vida. Esta é a "gruta dos amores" do Bom Jesus.Chegaste a conhecer " a voltinha dos tristes"? (Arcada,Rua dos Capelistas,Rua do Souto...). Conheci, nesses tempos, bons amigos e um dizia-me : esta cidade (Braga) para os de fora é uma verdadeira mãe , para os seus verdadeiros filhos é pior que uma madrasta. Nós riamos. Eu era dos de fora. Parabéns e obrigado por estes momentos.Bjs CPereira


Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 28/02/2010 09:41  Atualizado: 28/02/2010 09:41
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
As viagens no tempo
são para a vida
o seu alimento...
Eleva-se a alma comovida!

Um abraçooo de Bons Dias!
Abílio


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/03/2010 15:46  Atualizado: 01/03/2010 15:46
 Re: Há velhos Sábados à Tarde!
Boa tarde.
Penso que já tinha comentado este texto mas, e vá-se lá saber porquê, o comentário não aparece.
No entanto, gostaria de dar a minha opinião sobre o texto.
Isto não é um poema, quanto muito um texto, que fale de Amor.
Parece mais um desenrolar de memórias. E essas não vou comentar pois não tenho o direito.
Não vi, para além do sentimento de saudade dum tempo já ido, qualquer mensagem/definição do Amor.

Mas, atente-se, é só a minha modesta opinião.
Sem mais, saudações,
joana.

Ah! e como já tinha dito, bastava dizer "...lindas tardes de sábado..." em vez de "...lindas tardes de sábado à tarde..."