https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

ECOS DE TI

 

Ecos de ti

Trabalho e escrevo.
Mas, subliminarmente,
Prossigo na complexidade
Destes ecos
Que convergem em ti.
 
E este foco de irradiação
Da tua ausência,
Esta sinestesia
Feita na ambiguidade,
É dissonante e atroz.
 
Saturniano? Talvez...
Mas, este livre arbítrio
Em eterno frémito,
É ininteligível
Por ti.

TOM


Quanto menos penso, mais existo

 
Autor
Tom
Autor
 
Texto
Data
Leituras
665
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
10
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 06/03/2010 17:23  Atualizado: 06/03/2010 17:23
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: ECOS DE TI
E este foco de irradiação
Da tua ausência,
Esta sinestesia
Feita na ambiguidade,
É dissonante e atroz.


Dá-me sempre um enorme prazer ler-te, Tom
Beijo
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 06/03/2010 18:54  Atualizado: 06/03/2010 18:54
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12081
 Re: ECOS DE TI
Os ecos que só o poeta sabe descrever, a ausência a cor do poema na liberdade de sentir.

Gostei

Beijos


Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 07/03/2010 00:20  Atualizado: 07/03/2010 00:20
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7113
 Re: ECOS DE TI
Os ecos que nos chegam vindo do vazio do sentir


lindo poema Pota Tom
aquele abraço

a. da fonseca


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 15/03/2010 21:42  Atualizado: 15/03/2010 21:42
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11172
 Re: ECOS DE TI
Tom,
Simplesmente enebriante.
Bj
Nanda

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 15/03/2010 21:50  Atualizado: 15/03/2010 21:50
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2988
 Re: ECOS DE TI
Este "alguem" motivo do poema emite ecos e também possui o poder de atrair. O poeta sofre esta ausência...
Lindo.
Beijo