https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

Impotente!

 
Que sou eu senão um pedaço de carne
embrulhado num monte de ossos organizados.
Que sou eu senão um ser incapaz de proibir-te
de morrer!
Sou de mim algo que me escapa e rendo-me
rendo-me àquilo que não consigo agarrar
e sou agarrado nesse sentir que é, tua dor.
Sinto-me só sem poder, um pedaço de ninguém
a querer ver-te bem
e não posso dar-te a mão para te obrigar a ficar!
Sou um pedaço de nada, mas sou um pedaço de carne
envolta de um monte de ossos, organizados.
Que sou eu! Serei vida ou serei morte?
E a vida que me consome uma parte do que sou
e leva-me ao extremo de mim a causar-me tanto…
Sou lamento e dor, fui o que sou e sei
que amanhã serei ou não simplesmente o mesmo
nada!
Fará sentido atropelar todos os sonhos
a poder ver-te sorrir?
Estou mais à frente de mim e tu nem sabes
e depois já sou passado a espreitar-me
como se eu já não existisse.
Afinal que sou senão um pedaço de carne
embrulhada num monte de ossos
que me gelam o pensar
que me cegam o olhar
que me tocam friamente
por ora sim, depois talvez não devo ser a morte
a falar por mim
a dor que sinto tenho-a trespassada na alma
Sinto-me alma que dói, devo estar morta
morta nesta tristeza que me corrói por saber
que não vais ficar
Morro por não querer ouvir amanhã
o que sei me vão dizer e espero que não digam
e não passe do falso alarme ou engano clinico
ou que seja tudo invertido como magia
que me digam que tudo foi inventado
saberei sorrir!
Sorrir a ver-te livre desse castigo
linda e sádia como antes.
Lá mais à frente de mim irei chorar de tanta dor
mas ter fé é lá mais à frente de mim
rir de tanta alegria por ficares bem
estou confusa, não sei como vai ser
pareço um morto vivo e já nem ouço nem sei
o que digo, pareço presa ao infinito de mim
e só estou, abstraída daqui
esta vida parece que passa, não consigo alcançar
nem essa forma mágica desejada que te cure
dessa ferida!
Estou presa por amar e amar só não basta
para fazer-te ficar
então se isto é vida não quero nesta dor sentida
sentir o que sente por ti e por mim este sentir
a querer uma só saída.
Posso me alegrar?
Diz-me que posso fazer por ti!
Que sou! Que sou eu afinal!
Que sou senão um ser incapaz!
Que sou senão um pedaço de carne como tu
embrulhado num monte de ossos organizados como eu
Que sou eu senão um ser incapaz
de proibir-te de morrer!
sabemos que um dia estarei lá nesse mesmo lugar
mas agora é como Deus quer!
Será um dia de cada vez, assim, bem devagar...
enquanto cá estiveres saberás sorrir
e quando te partires levarás todos os sorrisos
e saberás que um dia nos voltaremos a encontrar!


Inéditos de Rosa Magalhães
(Imagens da internet)
com 3 Livros Editados
1º "Pérolas de Amor"
2º "Acrósticos de Poesias"
3º "7 Vidas de Afectos"
Rosa Magalhães

 
Autor
ROMMA
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2072
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 09/03/2010 22:50  Atualizado: 09/03/2010 22:50
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: Impotente! p/Romma
Momentos em que nos sentimos na maior das impotências. olhamos, vemo-nos e tudo sentimos.a esperança está presente.`´e só lutar.

bj
Eduarda


Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 09/03/2010 23:42  Atualizado: 09/03/2010 23:42
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4531
 Re: Impotente!
Somos mesmo impotentes.
Nada podemos fazer contra a vontade de Deus.
A esperança fica e nela nos seguramos
para nos convencermos que não somos
impotentes.
Beijinhos
Antonieta


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 09/03/2010 23:44  Atualizado: 09/03/2010 23:44
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Impotente!
Gostei da tua reflexão sabias Rosa.
Se formos a pensar bem na vida, o que somos de facto?
Deixo-te um abraço grande
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 10/03/2010 01:47  Atualizado: 10/03/2010 01:47
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Impotente!
No fim do jogo a única coisa que temos à perder é
a vida. Uma situação difícil de lidar, quando penso nisso, penso em outras culturas, nas quais são ensinadas a comemorar à morte. Penso muito nisso e em como aprender a esquecer o que não se esquece.
Fiquei tão emocionada, que nem vou falar mais nada.
bjs