https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Versos de Amor 4

 
[Ironias do destino]


Escrevo um poema, ou dois ou três
(Até o estro cansar-se de criar);
Depois dou-me por satisfeito
(Ou talvez não)
E adormeço sobre os meus fantasmas.

Hei-de sonhar
(Sim, por que eu sonho sempre!)
Coisas que nem nos mais arrebatados devaneios
E – ao beber nessas inesgotáveis nascentes –
Hei-de acordar com uma brutal erecção poética.

Hei-de correr a agarrar-me à caneta e ao papel
(Como se fossem a última tábua de salvação)
E – num supremo acto de Amor! –
Lançarei mais alguns filhos ao mundo.

Meus pobres filhos!... Sem honra, nem glória,
Hão-de mendigar pelas portas dos novos-ricos
(Que engordam em jardins de indignidades),
Para acabarem agonizantes nalguma lixeira.

Se os meus filhos-poema forem incinerados,
Talvez se transformem em cimento
E ainda hão-de conhecer a singular glória
De se eternizarem nas paredes do palacete
De algum novo-rico (que nada percebe de ironias do destino).



17.02.2010
In Diário de um poeta louco
de Edu Loko


FRASE DO ANO:
Melhor que saber onde fica o ponto G
é conhecer todo o abecedário!
(AdolFo Dias)

 
Autor
Henricabilio
 
Texto
Data
Leituras
1921
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
37 pontos
29
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 29/03/2010 20:50  Atualizado: 29/03/2010 20:50
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Versos de Amor 4
olá Henrique,

parabéns pelo poema! gostei muito, sobretudo

"Se os meus filhos poema forem incinerados,
Talvez se transformem em cimento
E ainda hão-de conhecer a singular glória
De se eternizarem nas paredes do palacete
De algum novo-rico..."

porque são rebentos íntimos!



Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 29/03/2010 21:52  Atualizado: 29/03/2010 21:52
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: Versos de Amor 4
Tenho a certeza de que uns poemas teus vão ser editados e não serão descartados.

Belíssimo poema!

Abraçoooooooooo!

Varenka


Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 29/03/2010 22:03  Atualizado: 29/03/2010 22:03
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Versos de Amor 4
Citando:
Hei-de sonhar
(Sim, por que eu sonho sempre!)
Coisas que nem nos mais arrebatados devaneios
E – ao beber nessas inesgotáveis nascentes –
Hei-de acordar com uma brutal erecção poética.



Olá Henrique,

Um poema magnífico, e que se mantenha sempre essa posição erecta. A poesia precisa e os poemas agradecem a sua predisposição para novas criações


beijos


Matilde D'ônix


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 29/03/2010 22:14  Atualizado: 29/03/2010 22:14
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Versos de Amor 4
Para além de uma certa ironia que submerge
das palavras deste poema, há a beleza enorme de quem
sente que a poesia pouco mais vale do que nada para tantos e tantos.
Bonito poema.
Parabéns Abílio
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/03/2010 22:47  Atualizado: 29/03/2010 22:47
 Re: Versos de Amor 4
Adorei a brutalidade da erecção poética: a virilidade do poeta fertiliza a terra de poemas do seu sangue!
abraço
nuno


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 29/03/2010 23:04  Atualizado: 29/03/2010 23:05
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Versos de Amor 4
Se tudo fosse construído com cimento assim o mundo seria um poema maravilhoso.às vezes sentimos que a poesia é mal amada, que precisaria de mais amor, mas vamos estar nós sempre disponíveis e alguma se há-de salvar.

abraço amigo
da rosa


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 30/03/2010 00:29  Atualizado: 30/03/2010 00:29
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Versos de Amor 4
Também tenho essa certeza, de que logo nascerá um livro editado! bjs


Enviado por Tópico
luciusantonius
Publicado: 30/03/2010 00:43  Atualizado: 30/03/2010 00:43
Colaborador
Usuário desde: 01/09/2008
Localidade:
Mensagens: 670
 Re: Versos de Amor 4
É com as cinzas de poemas como este que pode erigir-se, não a mansão sumptuosa do novo rico, mas a habitação modesta mas onde mora o essencial do homem que pensa.

Um abraço
Antonius


Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 30/03/2010 08:37  Atualizado: 30/03/2010 08:37
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2299
 Re: Versos de Amor 4
...
bom dia abilio

Escrevo um poema, ou dois ou três
E adormeço sobre os meus fantasmas.


Que
Não te façam Mal!



Abraço


Enviado por Tópico
DianaBalis
Publicado: 30/03/2010 23:41  Atualizado: 30/03/2010 23:41
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 660
 Re: Versos de Amor 4
Rindo aqui Henricabilio. Devo alguns poemas declamados a você e recebo sorrindo esse bem humorado poema, nós fazemos então? filhos de ninguém? Boa noite e bjs querido poeta.


Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 31/03/2010 09:47  Atualizado: 31/03/2010 09:47
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8223
 Re: Versos de Amor 4
E se esses filhos não vingarem poderás simplesmente contentar-te com (so)netos. rs
Beijo


Enviado por Tópico
AnaMartins
Publicado: 01/04/2010 14:31  Atualizado: 01/04/2010 14:31
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 2221
 Re: Versos de Amor 4
Quando o livro for editado, conto com uma apresentação na minha cidade!

Beijinho!

Enviado por Tópico
ROMMA
Publicado: 01/04/2010 19:27  Atualizado: 01/04/2010 19:27
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade:
Mensagens: 2462
 Re: Versos de Amor 4
pronto, o poeta decidiu meter lenha nos poemas :)
das duas uma, ou arde até às cinzas ou então ficarão na cozinha... à espera de serem devorados e apreciados como bons petiscos! srsr
beijinhos Abílio
Romma

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/04/2010 00:28  Atualizado: 04/04/2010 00:28
 Re: Versos de Amor 4
Abílio,

Que lindo!
Eu sempre digo que os meus escritos são como filhos para mim...
Mas nunca havia pensado nessa possibilidade de seus destinos...parece cruel demais!

Parabéns...amei e sorri uma vez mais!


Bjs
Rosa

Enviado por Tópico
amopoesias
Publicado: 08/04/2010 23:39  Atualizado: 08/04/2010 23:39
Da casa!
Usuário desde: 24/07/2008
Localidade:
Mensagens: 311
 Re: Versos de Amor 4
"Hei-de sonhar
(Sim, por que eu sonho sempre!)
Coisas que nem nos mais arrebatados devaneios
E – ao beber nessas inesgotáveis nascentes –
Hei-de acordar com uma brutal erecção poética."

Belooooooo! Posso lhe dizer Henrique, que este foi um dos mais lindos poemas que li por estes dias!
Esta tua verve é um encanto!

Obrigada por comentar meus singelos versos,

Abç na alma!


Enviado por Tópico
specialwoman1
Publicado: 11/05/2010 11:37  Atualizado: 11/05/2010 11:37
Super Participativo
Usuário desde: 16/11/2007
Localidade:
Mensagens: 150
 Re: Versos de Amor 4
amei sua ereção poética... ainda mais que por ela tem sido germinada lindos filhos....
bjsssssssssssssss poéticos tb


rsrsrs
graça