https://www.poetris.com/
 
Textos -> Amor : 

Sinais ou desígnio

 
Porque não me ouve? Simplesmente porque não me quer ouvir.
Não porque me falte algo para lhe dizer, mas porque nada do que digo é o que desejas ouvir.
Amo-te e não o digo por dizer, …
Amo-te e é um Amor sem o poder viver.
Não percebi os sinais que me dava a negar este Amor, mas agora que os entendo, sei que nada posso fazer.
Tarde demais?
Não, simplesmente é o que tinha de ser, … tenho pena, porque continuo a sofrer.
E porque me obriga a estar assim, quando eu já estava tão mal.
Não tenho saída.
Não tenho vida, preciso de si, sim de si.
Mas se a Amo assim é porque alguém pode ceder.


Manuel Rodrigues

 
Autor
Manuel Rodrigues
 
Texto
Data
Leituras
948
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/07/2007 13:23  Atualizado: 22/07/2007 13:23
 Re: Sinais ou desígnio
Será que ela não te ama?

Tua escrita esta carregada desse amor.

Gostei muito

Enviado por Tópico
Manuela Fonseca
Publicado: 22/07/2007 13:26  Atualizado: 22/07/2007 13:26
Colaborador
Usuário desde: 13/06/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 885
 Re: Sinais ou desígnio
"Alguém tem que ceder"... É um filme que gosto muito! Se alguém ceder, ninguém sofre. Porque quando um cede o outro também o fará...e o final é feliz!

Coisas do amor... Gostei muito!!

Bjs*

Enviado por Tópico
Geninha
Publicado: 22/07/2007 13:44  Atualizado: 22/07/2007 13:44
Super Participativo
Usuário desde: 25/04/2007
Localidade: Barreiro
Mensagens: 182
 Re: Sinais ou desígnio
ola amiguinho

que escrita, carregada desse nobre sentimento a que chamamos amor.
Como pode alguém ficar indiferente a tão grande sentimento?

Gostei imenso. Beijinhos nesse alma de poeta

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/07/2007 13:46  Atualizado: 22/07/2007 13:46
 Re: Sinais ou desígnio
Gostei desse teu texto cheio de entrega e pedidos. Que sejam atendidos. Eque o amor ceda!