https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

In Memorium

 
Ainda ontem podia ouvir
o eco da sua voz,
o seu passar,
uns passos tão sós...

Ainda ontem lhe ardia
a chama da vida
na luz do olhar.
Agora!Neste bailar,
Tudo parou!

Desse tempo sem tempo
que só a memória guarda,
apenas fica a ilusão de sentir saber
o desconhecido que agora habita,
e que p'ra mim já não tarda!

Da vida que partilhámos,
deixou as raizes de bondade
que enleou ao seu sentir.
O seu segredo! A caridade!

A promessa de ficar falhou!
Anunciada ou não
a partida soou
a dor calada fez-se solidão.

Tudo mudou em toda a casa!
as paredes perderam vida
o Cristo expirou
o quadro de expressão vazia
e a pomba voou!

Tudo mudou em toda a vida
resta gritar ao vento este meu 'Ai'
porque a vida a deixou sem vida!
E se olhar o céu,
vejo que a alma da vida já lá vai!

Não voltaremos a cruzar
O embalar das nossas almas
Quando voltarmos a Encarnar
Seremos novas chamas!

Às suas mãos cresci
em nós não vejo fim
talvez na espiral do Tempo
nos reencontremos por aí!

Fecharam-se os olhos clementes
verdes! Da cor do mar
Ficaram os meus doentes
de tantas horas a chorar!


RICARDO LOURO


Ser Poeta é exilio
num pais de condenados
um tormento infinito
de mil olhos rejeitados!

Ricardo Maria Louro

 
Autor
Ricky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
641
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.