https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sonhos de Amor!

 



É noite...
Não consigo dormir... Sinto-me só Caminho pela praia, usando somente uma túnica branca,
Uma onda cálida a torna transparente.
Continuo a caminhar...Meus pensamentos me levam até você...
Um vento morno desalinha meus cabelos. Sinto o sabor e o cheiro do mar...Meus passos incertos não me levam a lugar nenhum.Estou exausta... Sento e passo a admirar as ondas iluminadas, prateadas pela luz do luar... De repente tu surges lindo, nu, completamente nu, não no lago, mas nas ondas nas ondas deste mar. Caminha até mim... Toma-me nos braços.Um beijo quente sela aquele amor. Deixo que minha túnica branca transparente escorregue pelo corpo.
Estou totalmente despida em teus braços. Deitamos na areia, e nos amamos de uma forma tão intensa inimaginável. Somente por testemunha, o mar ... O luar e o vento.
O dia amanhece... O sol fere meus olhos. Eu te procuro..olho em volta,mas você não está... continuo nua e só...ouço vozes, um aglomerado de pessoas dizendo:
– Ela deve ser louca, Não diziam outros deve estar embriagada!
Em silêncio visto minha túnica, seco uma lágrima e por fim concordo com todos,
Louca sim, embriagada sim, mas de amor... Era um sonho
Um sonho de amor...
( apenas um poema
[i]

É noite...
Não consigo dormir... Sinto-me só Caminho pela praia, usando somente uma túnica branca,
Uma onda cálida a torna transparente.
Continuo a caminhar...Meus pensamentos me levam até você...
Um vento morno desalinha meus cabelos. Sinto o sabor e o cheiro do mar...Meus passos incertos não me levam a lugar nenhum.Estou exausta... Sento e passo a admirar as ondas iluminadas, prateadas pela luz do luar... De repente tu surges lindo, nu, completamente nu, não no lago, mas nas ondas nas ondas deste mar. Caminha até mim... Toma-me nos braços.Um beijo quente sela aquele amor. Deixo que minha túnica branca transparente escorregue pelo corpo.
Estou totalmente despida em teus braços. Deitamos na areia, e nos amamos de uma forma tão intensa inimaginável. Somente por testemunha, o mar ... O luar e o vento.
O dia amanhece... O sol fere meus olhos. Eu te procuro..olho em volta,mas você não está... continuo nua e só...ouço vozes, um aglomerado de pessoas dizendo:
– Ela deve ser louca, Não diziam outros deve estar embriagada!
Em silêncio visto minha túnica, seco uma lágrima e por fim concordo com todos,
Louca sim, embriagada sim, mas de amor... Era um sonho
Um sonho de amor...
( apenas um poema
[/i])



É noite...
Não consigo dormir... Sinto-me só Caminho pela praia, usando somente uma túnica branca,
Uma onda cálida a torna transparente.
Continuo a caminhar...Meus pensamentos me levam até você...
Um vento morno desalinha meus cabelos. Sinto o sabor e o cheiro do mar...Meus passos incertos não me levam a lugar nenhum.Estou exausta... Sento e passo a admirar as ondas iluminadas, prateadas pela luz do luar... De repente tu surges lindo, nu, completamente nu, não no lago, mas nas ondas nas ondas deste mar. Caminha até mim... Toma-me nos braços.Um beijo quente sela aquele amor. Deixo que minha túnica branca transparente escorregue pelo corpo.
Estou totalmente despida em teus braços. Deitamos na areia, e nos amamos de uma forma tão intensa inimaginável. Somente por testemunha, o mar ... O luar e o vento.
O dia amanhece... O sol fere meus olhos. Eu te procuro..olho em volta,mas você não está... continuo nua e só...ouço vozes, um aglomerado de pessoas dizendo:
– Ela deve ser louca, Não diziam outros deve estar embriagada!
Em silêncio visto minha túnica, seco uma lágrima e por fim concordo com todos,
Louca sim, embriagada sim, mas de amor... Era um sonho
Um sonho de amor...
( apenas um poema)
 
Autor
Helenadepaula
 
Texto
Data
Leituras
766
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.